Buraco na Rua Formiga irrita e preocupa moradores

–>

Sancionada em janeiro de 2017, pelo prefeito José Eustáquio, a polêmica lei da focinheira, de autoria do vereador João Bosco de Castro Borges (Bosquinho PT), é ignorada – e desconhecida – pela maioria da população. A proposta  completou dois anos no último mês. Os donos de cães de grande porte passeiam com os animais sem focinheira. Não há fiscalização.

Além disso, ficou acertado que a secretaria de saúde promoveria campanhas de conscientização, mas o material não chegou a ser confeccionado. No entanto, populares entrevistados pela equipe do Clube Notícia não se consideram ameaçados. “Desde que o dono esteja com ele na coleira – e consiga conter o cachorro – acho que não tem perigo não”, contou a estudante Ana Paula. O representante comercial André Amaral concorda e complementa: “Precisamos é acabar com o sofrimento desses cachorrinhos de rua. Infelizmente, esse é um problema maior, no meu entender”, disse.

Na prática, a lei proíbe a circulação de cães ferozes nas vias públicas, exceto se acorrentados, com focinheiras e conduzidos por seus donos e/ou responsáveis. De acordo com o texto, fazem parte da categoria de cães ferozes os das raças rotweiller, pitbull, mastin napolitano, doberman, fila brasileiro e outros, cujo potencial de ferocidade for comprovada.

Em entrevista para a equipe da Rádio Clube 98, o autor da proposta, Bosquinho, afirmou que a lei é importante, mas confessa que a norma é ignorada. “Infelizmente não ouve cumprimento da lei. É papel da Secretaria Municipal de Saúde e outras secretarias afins, para fazer uma campanha pedagógica, mas não foi executado”, disse o parlamentar.

O vereador Bosquinho, autor da lei, concedeu entrevista para a equipe da Rádio Clube 98; ouça no áudio abaixo: 

Postado originalmente por: Clube Notícia – Patos de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: