Anuncie
Vale do Aço

Cai a procura por passagens de ônibus na Semana Santa

Por: Diário do Aço 27/03/2018 18:32
Wôlmer Ezequiel

Luiz Carlos Chamon é gerente do terminal rodoviário de Ipatinga

Na sexta-feira (30) será o dia em que os cristãos relembram a morte de Jesus Cristo, a Sexta-feira da Paixão, ou Sexta-feira Santa é considerado um feriado religioso. Para muitas pessoas é uma oportunidade para uma viagem com a família. No entanto, em Ipatinga não houve aumento na compra de passagens de ônibus nesse ano, pelo contrário, teve registro de uma redução. A informação é do gerente do terminal rodoviário de Ipatinga, Luiz Carlos Chamon, em entrevista ao Diário do Aço.

Chamon explica que foi criada uma expectativa no início do mês, segundo a qual haveria um movimento significativo na rodoviária, mas até o momento não foi possível registrar isso. “Está muito fraca a venda de passagens de ônibus. As pessoas não estão procurando. Então está bem ruim. Estou até sem expectativas agora para algum possível movimento mais para frente”, afirma.

Mesmo assim, o gerente aproveita para ressaltar a importância de comprar passagem com antecedência para evitar possíveis problemas, como ocorreu no carnaval deste ano. “Quem quiser viajar, compre passagem antes, porque tem como as empresas colocarem veículos extras para o feriado. Por enquanto, temos programado apenas dois ônibus extras. Mas no Carnaval, por exemplo, começou com pouco movimento e no dia que começou o feriado, apareceram muitas pessoas querendo comprar passagem de última hora e acabaram que não conseguiram viajar”, avisa.

Luiz Carlos Chamon também avalia que o fato de o feriado cair no fim do mês, período em que as pessoas estão com pouco dinheiro e ainda não receberam o salário tenha contribuído para a queda na procura antecipada pelas passagens. “Outro fator é o transporte clandestino e os grupos de carona nas redes sociais, que estão tirando muitos passageiros da rodoviária”, conta.

Redução

O gerente do terminal explica que, em relação ao período da Semana Santa do ano passado, a queda nas vendas é de aproximadamente 12% na procura pelos bilhetes de embarque. Na contramão dessa realidade, os custos aumentam com o tempo. “Percebemos que todo ano isso vem ocorrendo. A cada ano temos uma baixa de cerca de 10% no número de passageiros. Antigamente, a rodoviária ficava lotada em época de feriado, fazia filas gigantescas para comprar passagem, mas com o tempo está diminuindo, sendo que, às vezes, saem ônibus transportando quatro ou cinco pessoas”, enfatiza.



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br