28 Congresso
Vale do Aço

Identificados os quatro executados em Belo Oriente

Por: Diário do Aço 14/04/2018 18:32
Wellington Fred + Reprodução

Ricardo, Eliézio, Daniel e Fernando moravam no bairro Esperança, em Ipatinga

Já estão identificados todos os quatro jovens encontrados executados a tiros no Talhão 7C, de plantio de eucalipto da Cenibra, em Belo Oriente, na manhã deste sábado (14).

Dois corpos estavam em uma área e pouco mais acima, em uma estrada de terra, estavam mais dois corpos. Todos os cadáveres estavam crivados de balas de variados calibres, conforme apurou a reportagem do Diário do Aço, no local.

Apenas dois dos jovens foram identificados na cena do crime, por meio de documentos que portavam. Um deles é Paulo Ricardo Gonçalves Vieira, de 21 anos, natural de Teófilo Otoni. O outro é Eliézio Breno Lúcio Nascimento, de 19 anos, natural de Ipatinga. Esses dois primeiros tinham passagens pela polícia por crimes como assaltos e homicídios.

Na tarde deste sábado foram identificados no Instituto Médico-Legal (IML) os outros dois: Daniel Rodrigues da Silva, de 22 anos e o irmão dele, Fernando Rodrigues da Silva, de 21 anos completados no dia 29 de março passado. Todos eram moradores do bairro Esperança, em Ipatinga.

Na cena do crime a perícia da Polícia Civil recolheu cartuchos de armas calibres 380 e .40 (uso restrito de forças policiais) além de calibre 12. Um dos jovens foi morto com tiro a queima-roupa disparado na cabeça, provavelmente com o uso de uma escopeta.

A área onde os corpos foram encontrados fica a cerca de 600 metros da BR-381, próximo a entrada para um frigorífico localizado no distrito de Cachoeira Escura, em Belo Oriente.

A reportagem do Diário do Aço apurou na cena do crime que entre os objetos pessoais dos jovens foram encontrados tíquetes de passagens de Porto Seguro, na Bahia, para Ipatinga, com data de sexta-feira (13).

Suspeitas de vingança do caso Xerifinho

Há indícios segundo os quais dois dos executados eram suspeitos de envolvimento no assassinato do cabo PM da reserva, Carlos Roberto da Silva Costa, o Xerifinho, de 66 anos, morto a tiros na porta da casa dele, no bairro Recanto, em Ipatinga, ocorrido em 9 de março deste ano, crime que não teve nenhum esclarecimento oficial até agora.

Uma fonte ouvida na tarde deste sábado pelo Diário do Aço informou que dois dos quatro jovens executados, Daniel e Paulo apareceram como suspeitos do crime. Eles se juntaram a Fernando e Breno e foram para Porto Seguro. Como o caso do assassinato “esfriou”, eles voltavam neste fim de semana a Ipatinga, mas não chegaram a desembarcar.

A versão não foi confirmada oficialmente pela polícia, que mantém as investigações do caso.

Família aguardava na rodoviária

A mãe de Daniel e Fernando, Rosânia Gomes da Silva Rodrigues, foi ao IML reconhecer os corpos dos filhos. Ela relatou que soube pelo Diário do Aço das mortes dos quatro jovens e, pelos nomes dos dois primeiros identificados, Eliézio Breno e Paulo Ricardo, por saber que os seus dois filhos estariam juntos, passou a temer pelo pior e confirmou no IML que eram mesmo os filhos eram os outros dois mortos.

Rosânia disse que os quatro, todos moradores do bairro Esperança em Ipatinga, embarcaram sexta-feira, 14h em Porto Seguro sentido a Ipatinga. Deveriam ter desembarcado às 4h no terminal rodoviário.

A família esperava pela chegada dos amigos, que não desembarcaram. A suspeita é que o ônibus foi interceptado na viagem, já próximo a Ipatinga, os quatro foram retirados do coletivo e levados para o meio do mato, onde foram executados. O caso permanece em apuração.



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br