28 Congresso
Vale do Aço

Oftalmologista avalia prejuízos da exposição à luz de celular e computador

Por: Diário do Aço 14/04/2018 12:33
Wôlmer Ezequiel

Silas Machado destacou que vem aumentando o número de casos de miopia na sociedade

A exposição excessiva à tela de celular ou computador pode causar danos aos olhos e contribuir para distúrbios precoce. O alerta é do médico oftalmologista, Silas Machado. Em entrevista ao Diário do Aço ele destacou os riscos que os usuários dessas tecnologias correm no dia a dia e orientou algumas medidas para evitar possíveis prejuízos à visão.

De acordo com o especialista, os sintomas mais comuns entre as pessoas que possuem o hábito de passar horas na frente dos aparelhos eletrônicos são “Visão turva, dor de cabeça e vermelhidão nos olhos, além de uma sensação de cansaço e secura nesses órgãos”.

Como o olho humano pisca em média 12 vezes por minuto para lubrificar os órgãos da visão, o oftalmologista explica que esse número muda quando a pessoa fica muito tempo exposta à luz da tela de um eletrônico, causando alguns dos sintomas citados anteriormente. “A quantidade de vezes que piscamos por minuto diminui muito, prejudicando o funcionamento dos órgãos da visão. Muitos não percebem essa redução, apenas os sintomas que aparecem, por isso que é algo que devemos ficar atentos, pois pode comprometer a saúde ocular”, alerta.

Silas Machado ainda acrescenta que é possível perceber um aumento do número de pacientes míopes que buscam ajuda em seu consultório, assim como é apresentado em uma revista científica americana, em que mostra o crescimento da população míope em 17% nos últimos 30 anos nos Estados Unidos. “Além disso, também existem estudos epidemiológicos que associam a alta miopia, que possui um grau elevado, com doenças oftalmológicas, como degenerações retinianas, descolamento de retina, maculopatias, catarata e glaucoma”, destaca.

Silas Machado também aponta que já observou, por meio de trabalhos científicos, que a miopia está aparecendo nas pessoas cada vez mais precocemente, o que causa uma preocupação na área da saúde. “O problema é que quando mais precoce a miopia surge, maior é a tendência de se agravar ao longo do envelhecimento do corpo humano, ou seja, os idosos do futuro terão uma visão mais comprometida do que os atuais”, cita.

Músculo

Quando a pessoa fica muito tempo lendo pelo celular ou computador, o especialista explica que existe um músculo atrás dos olhos que se contrai para que seja possível enxergar de perto e com nitidez. “Então quando a pessoa fica muito tempo no celular ou computador, mexendo nas redes sociais ou navegando em sites, e depois vai olhar para longe, esse músculo também fica muito tempo contraído. Isso pode causar uma demora para o músculo relaxar, e com isso, podem sentir um cansaço na visão e ter que forçar bem as vistas para enxergar algo que está longe”, afirma.
O ideal para o oftalmologista, é que a cada uma hora, seja no computador ou nos celulares, o usuário pare com sua atividade por cerca de dez minutos para descansar as vistas. “De preferência, é até bom que ele olhe para uma paisagem distante e descanse os músculos dos olhos, além de tentar piscar mais vezes para dar uma lubrificada”, ressalta.

Questionado sobre a possível existência de uma distância ideal dos aparelhos para evitar certos prejuízos à visão, o oftalmologista apontou alguns métodos que as pessoas podem adotar no dia a dia. “Tanto no computador ou celular, o indivíduo deve manter uma distância de, aproximadamente, 50 centímetros da tela, e o aparelho precisa ficar em uma angulação de 20 graus inferior a linha da visão. Desse modo os órgãos não ficam tão comprometidos assim e as pessoas podem chegar a fase mais avançada da vida humana com uma melhor visão”, pontua.


Oftalmologista avalia prejuízos da exposição à luz de celular e computador

Repórter: Tiago Araújo



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br