28 Congresso
Vale do Aço

Pautas com Sintserpi e Sind-UTE são temas de encontro em Ipatinga

Por: Diário do Aço 11/07/2018 16:32
Secom/PMI

Novos encontros deverão ser realizados até o final do mês

A retomada da discussão para implantação do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e a definição de índices de reajustes para recomposição de perdas salariais, entre vários outros assuntos, foram temas de reunião entre o prefeito de Ipatinga, Nardyello Rocha (MDB) e representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) e do Sindicato dos Servidores Municipais de Ipatinga (Sintserpi), em reunião essa semana.

Preliminarmente, ficou acertado que as entidades encaminharão suas pautas à prefeitura, para que a Administração possa avaliar e fazer as reflexões necessárias. Outros encontros deverão ser realizados com cada categoria, separadamente, até o final do mês, e outra reunião conjunta foi projetada para o mês de agosto.

Nardyello informou que, dada a complexidade do assunto, o RPPS naturalmente será debatido com os representantes sindicais até se encontrar uma fórmula consensual. Mas reafirmou que trata a questão como prioridade. Quanto à recomposição salarial, adiantou que as secretarias de Administração e Fazenda estão empenhadas em elaborar estudos a respeito, “e tudo será colocado na mesa com o máximo de transparência”.

O prefeito assegurou que tem se empenhado para solucionar todas as pendências financeiras do Executivo com os servidores, mas chamou a atenção para as dificuldades que o município enfrenta inclusive por omissões do Estado, que já acumula uma dívida com Ipatinga estimada em aproximadamente R$ 73 milhões, sendo R$ 60 milhões apenas na área da saúde e cerca de R$ 8 milhões referente a falta de repasse dos valores do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Sobre a questão do pagamento parcelado de férias atrasadas, o prefeito revelou que a Câmara devolveu o projeto que recebeu do Executivo, para diligências, e a matéria deve retornar ao Legislativo nos próximos dias, havendo possibilidade de ser avaliada em sessão dos vereadores após o dia 20 de julho.
O prefeito também citou que outro problema sério herdado de administrações anteriores que são indenizações que totalizam cerca de R$ 11 milhões.



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br