Encontro
Vale do Aço

'Precisávamos avançar em ganhos reais'

Por: Diário do Aço 29/12/2017 17:32
Wôlmer Ezequiel

Metalúrgicos da Usiminas aprovaram na última assembleia as propostas da empresa

Após dois meses de negociações, os metalúrgicos da Usiminas aprovaram em assembleia as propostas feitas pela empresa para Campanha Salarial 2017/2018. Em entrevista ao Diário do Aço o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga (Sindipa), Geraldo Magela Duarte, afirmou que não ficou satisfeito com a aprovação, porém, foi uma decisão da maioria dos trabalhadores. “É uma pena, precisávamos avançar em ganhos reais, mas como os trabalhadores decidiram aprovar, não teve outro jeito. Acredito que eles aprovaram mais por causa da pressão que sentem e também por motivos financeiros, porque tem muitos que estão com contas no vermelho e queriam resolver isso o mais rápido possível”, pontua.

A votação foi realizada em assembleia, no dia 21 deste mês, nas portarias da Usiminas. Foram 1.764 votos válidos, dois quais, 59% foram a favor.

A proposta vencedora oferece R$ 1,5 mil de abono em parcela única; correção salarial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 1,83% em novembro, reajuste salarial 0,51% a partir de março, aumento do banco de horas de 10 para 12 meses e manutenção das demais cláusulas.

O Sindicato dos Engenheiros (Senge) e o Sindicato dos Técnicos (Sintec) aprovaram, anteriormente, o acordo com a Usiminas por meio de votações, das quais, 73,11% dos engenheiros e 64% dos técnicos foram a favor das propostas da empresa.

Procurada pelo Diário do Aço, a Usiminas não se manifestou até o fechamento desta edição.

Em Timóteo metalúrgicos participam de assembleia no dia 4 de janeiro

Os representantes do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Timóteo e Coronel Fabriciano (Metasita), têm assembleia marcada para o dia 4 de janeiro, quando vão analisar a contraproposta apresentada pela Aperam no dia 20 deste mês.

Na avaliação do presidente do Metasita, Antônio Marcos Martins, os itens da proposta ainda não estão bons o suficiente. “Gostaríamos de uma proposta melhor, com ganho real e abono igual para todos, mas atualmente o cenário nacional não está favorável para os trabalhadores. Então, resta esperar qual será a decisão dos metalúrgicos”, afirma.

A contraproposta da Aperam prevê correção das perdas medidas pelo INPC em 1,83%, mais ganho real de 3%, a partir de janeiro; abono salarial em parcela única de R$ 950 para aqueles que recebem até R$ 3.200; pagamento de 100% de hora extra trabalhada e 50% para horas de treinamento, sobreaviso e reuniões; fornecimento de três pares de uniformes anualmente e manutenção das demais cláusulas do acordo coletivo anterior.

Por meio de nota, a Aperam informou que, desde o primeiro momento, tem mantido o diálogo com o Metasita para a construção conjunta de uma proposta. “Nos últimos dias, chegou-se a um consenso sobre o acordo, cujo teor, conforme determina a legislação, deve ser levado à deliberação dos empregados em assembleia da entidade sindical. A Empresa aguarda um posicionamento definitivo do Sindicato a respeito da proposta”, pontua a empresa.



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br