Pedro Cine Fotos
Vale do Aço

Queimada devasta vegetação no bairro Ideal

Por: Diário do Aço 09/09/2017 10:32
Guilherme Rigueira Ferreira

Fogo chegou próximo de residências e escola no bairro Ideal

Um novo incêndio devastou ainda mais a vegetação no morro da caixa d’água, no bairro Ideal, em Ipatinga. Com a vegetação seca, devido um longo período sem chuvas, o fogo alastrou-se rapidamente e assustou os moradores das redondezas, na tarde de sexta-feira (8). Na terça-feira (5), parte da mesma área havia sido consumida pelas chamas. Desta vez, o incêndio foi ainda pior.

Moradores do bairro relatam que as altas chamas, provocadas por causa ainda desconhecida, chegaram próximas às residências e também da Escola Estadual Engenheiro Amaro Lanari Júnior. Segundo a população local, assim que começou o fogo foi deslocada uma guarnição da 3ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros Militar para tentar conter as chamas.

Em sequência, os bombeiros atuaram com um caminhão pipa para findar o incêndio. A ação dos bombeiros, que estiveram no local desde os primeiros focos da queimada até o apagar das chamas, teve uma duração entre 40 e 50 minutos. Mesmo após o fogo cessar, os moradores reclamaram da forte fumaça e muita fuligem, que tomaram conta do ar no bairro.

Tempo de queimadas

O tempo com umidade baixa nos primeiros meses do segundo semestre favorecem a ocorrência de incêndios e queimadas nas áreas de vegetação. De acordo com a Cemig, em 2016 ocorreram 471 desligamentos por causa de incêndios, que atingiram mais de 267 mil consumidores no estado.

Guilherme Rigueira Ferreira

Essa foi a segunda vez, em uma semana, que a vegetação foi queimada neste mesmo local

A concessionária ainda informa que somente no primeiro semestre deste ano, foram 92 interrupções que prejudicaram o fornecimento de energia para mais de 41 mil clientes da companhia, mais do que o dobro no mesmo período do ano passado. Contudo, os registros históricos apontam que a situação se agrava nos meses de agosto e setembro.

Crime ambiental

Além de o clima facilitar que a vegetação pegue fogo, algumas pessoas ainda realizam “limpezas” com a técnica de queimada, o que pode ser perigoso nesta época do ano, além de ser crime previsto no Código Penal e na legislação dos crimes ambientais.

O artigo 250 do Código Penal determina que causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem tem como pena reclusão de três a seis anos, além da multa. De acordo com a legislação, esta pena pode aumentar em um terço caso o incêndio seja provocado em lavouras, pastagem, mata ou floresta.

Guilherme Rigueira Ferreira

Chamas queimaram o restante da vegetação que sobrou no primeiro incêndio, no Ideal

Já a Lei nº.9605/1998, trata especificamente dos casos de incêndio em áreas de vegetação. O instrumento estipula que a pena seja de reclusão de dois a quatro anos e multa. Para ajudar a diminuir os focos, é recomendável:

– Fazer queimadas somente com autorização do IEF, Ibama ou órgãos competentes e de forma controlada, com a construção de aceiros e barreiras que impeçam a propagação das chamas.

– Não jogar pontas de cigarro próximo a qualquer tipo de vegetação.

– Apagar com água o resto do fogo em acampamentos para evitar que o vento leve as brasas para a mata.

– Não realizar queimadas a menos de 15 metros de rodovias, de ferrovias e do limite das faixas de segurança das linhas de transmissão e distribuição de energia elétrica.

É expressamente proibido o uso de fogo em áreas de reservas ecológicas, preservação permanente e parques florestais.

MAIS FOTOS

Postado originalmente por: Diário do Aço

Veja também
%d blogueiros gostam disto: