28 Congresso
Vale do Aço

Seminário discute políticas públicas contra a violência de gênero

Por: Diário do Aço 25/08/2017 18:32
Divulgação

A abertura do encontro foi embalada pela voz melodiosa da cantora Grace Abelha e pela exibição do curta metragem “Minorias”

O município de Timóteo promoveu o debate sobre as formas de combater a violência contra a mulher, em evento realizado quinta-feira (24), no teatro da Fundação Aperam Acesita. O III Seminário de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher contou com a participação do prefeito Geraldo Hilário Torres; da Delegada Especial de Atendimento à Mulher de Coronel Fabriciano, Tereza Júlia do Nascimento; presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Araújo Vitorino; secretária de Assistência Social Carmem Costa Carvalho Miranda; presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Ana Maria Vieira, e Marcione Menezes Andrade, enfermeira da Secretaria Municipal de Saúde.

“É de grande importância discutir esse tema que vai além de um seminário. Estamos trabalhando para criar políticas públicas para diminuir os dados de violência. O problema está nos homens, mas a solução está nas mulheres, para que elas se libertem”, enfatizou o prefeito.

Em sua fala, a delegada Tereza Júlia do Nascimento explicou que, apesar da proximidade com Coronel Fabriciano, as moradoras de Timóteo têm que recorrer à delegacia do seu município. “O artigo 70 do Código de Processo Penal determina a competência do processo no lugar em que se consumar a infração”, justifica a delegada, salientando a importância de se viabilizar a criação de uma Delegacia da Mulher em Timóteo.

A abertura do encontro foi embalada pela voz melodiosa da cantora Grace Abelha e pela exibição do curta metragem “Minorias”. O vídeo de autoria dos alunos do curso de Química do Cefet Timóteo já atingiu mais de 30 mil visualizações na internet.

Lúcia Helena Apolinária: “precisamos educar e capacitar os homens para tratarem a mulher com respeito”

A assistente social e ativista feminista, Lúcia Helena Apolinária, que coordena o Centro Risoleta Neves de Atendimento à Mulher em Belo Horizonte, falou sobre como utilizar e otimizar as ferramentas existentes no município. “Se falamos que a violência de gênero é patriarcal, precisamos educar e capacitar os homens para tratarem a mulher com respeito. Chamar os homens e discutir violência com eles. Não é favor, é política pública. É fundamental seguir os protocolos, notificar e trazer os casos de violência para dentro da rede de atendimentos”, disse.

III Seminário de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher contou com a participação de várias autoridades



Postado originalmente por: Diário do Aço

Veja também
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: