Pedro Cine Fotos
Juiz de Fora e Região

Confira dicas para economizar combustível neste momento de reajuste constante nos preços

Por: Diário Regional 13/09/2017 9:37

A mudança na política de preços de combustíveis da Petrobras, certamente afetou o mercado e, consequentemente, o bolso do consumidor. Uma série de reajustes realizados em curto período de tempo elevou o percentual acumulado da gasolina em mais de 10% nos primeiros dias de setembro. Conforme os dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustivéis (ANP), o preço médio do combustível em Juiz de Fora, no mês de agosto, chegou a casa do R$3,875 e, com a variação constante, ainda existe a expectativa de que o litro ultrapasse R$4.

Esse aumento fez com que os motoristas encontrassem outras formas e hábitos para utilizar o veículo. Novos trajetos, pesquisa de preços e até o uso da tecnologia disponível por meio de aplicativos são algumas das opções encontradas pelos condutores. “Costumo abastecer no mesmo posto, por saber que lá tem um preço mais em conta, porém, sempre estou fazendo pesquisas e utilizando aplicativos para conferir as melhores rotas e ofertas”, explica o estudante de administração, Jeremias Rodrigues.

Rodrigues é adepto do aplicativo “Waze”, uma ferramenta disponível gratuitamente para as plataformas iOS e Android, que permite o compartilhamento das informações do trânsito de uma determinada região em tempo real, entre os motoristas, além de monitorar o preço dos combustíveis, disponibilizando para o condutor a oportunidade de encontrar o valor mais acessível nos postos da sua localidade.
Dono de um veículo flex, que ele define como econômico – consome cerca de 100 litros de gasolina por mês – o estudante precisou encontrar alternativas, já que o carro é imprescindível para que ele possa realizar as suas atividades rotineiras. “Uso meu carro todo o dia para o trabalho, estudo e o meu lazer e, com essa variação imposta pela Petrobras, já senti os impactos no meu orçamento. O maior problema é que o reajuste acaba pegando a gente de surpresa. Uma hora a gasolina está um preço, outra hora outro, e no somatório final do mês, pesa demais. Mas, como dependo do carro, tive que abrir mão de alguns luxos, como comer fora e outras coisas, para não ficar no prejuízo”, explica Rodrigues.

Luiz Baldi é gerente operacional de um posto localizado na região central. Ele afirma que os reajustes impactam na relação entre o cliente e o fornecedor. “Seguimos o que é definido pela estatal, porém, repassamos para o cliente de forma gradativa, até para podermos trabalhar com a concorrência e manter a clientela ativa. Logicamente, percebemos grande insatisfação por parte dos clientes com relação a essa variação constante, que acaba pegando eles de surpresa”, ressalta.

O QUE FAZER PARA ECONOMIZAR?

Para ajudar o consumidor a economizar combustível nessa época de valores elevados, o mecânico Carlos Eduardo lista algumas dicas que vão ajudar a poupar combustível, além de evitar manutenções futuras ao veículo.

Segundo ele, os carros flex, por possuírem motor com cilindrada maior, consomem mais, no entanto, eles ainda são as melhores opções para ajudar no bolso. “O flex é uma excelente opção. A grande vantagem é poder utilizar álcool, etanol ou gasolina e poupar uma grana. Claro que vai depender da região que o consumidor mora e do valor do combustível, mas ele terá várias opções”, destaca.

Filtros velhos e sujos também contribuem para aumentar o consumo. “Com essa peça suja, a relação ar-combustível fica comprometida e o motor passa a injetar mais combustível para compensar a falta de oxigênio”, reforça Eduardo.

Usar combustíveis de qualidade, calibrar os pneus, equilibrar a utilização do ar-condicionado e realização de revisões periódicas são outras ações que também ajudam a economizar um “dinheirinho”. “A gente sempre recomenda fazer as manutenções conforme o manual do carro. São vistorias que, geralmente, ocorrem a cada 10.000 km. Através dela, será constatada a necessidade de trocar um óleo, o filtro de combustível e outros problemas que podem afetar o desenvolvimento do veículo e que ajudam a economizar mais combustível”, reforça.

Confira mais dicas do especialista sobre como gastar menos combustível

Velas: Com os eletrodos comprometidos, o combustível injetado não será plenamente queimado, o que, além prejudicar o funcionamento do veículo, pode aumentar o consumo de combustível.

Filtro de combustível: Além de ser vital na qualidade do combustível recebido, quando as impurezas passam a ser evidentes, o motor falha e precisa de ainda mais combustível, por isso, a necessidade da manutenção.

Sonda lambda: Ela também é responsável pela leitura de ar-combustível do motor. Com o funcionamento irregular desse equipamento, há chances de haver maior admissão de combustível, aumentando o consumo.

Ar-condicionado: Deve ser evitado dentro das cidades, por consumir mais, mas, nas estradas, é o ideal, pois com a janela aberta o veículo fará mais força para se movimentar, aumentando o consumo.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

%d blogueiros gostam disto: