Anuncie
Juiz de Fora e Região

Empresários mineiros lançam chapa pela renovação do Sistema Fecomércio

Por: Diário Regional 23/03/2018 15:37

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio-MG), entidade de representação e defesa do comércio no Estado, terá uma disputa acirrada nas próximas eleições. Pela primeira vez em quase 80 anos de história, haverá uma chapa de oposição para a presidência da entidade: a Renova. O lançamento ocorreu nessa quinta-feira, 22, no Automóvel Clube de Belo Horizonte e contou com a presença de vários empresários do setor de todo o Estado.

O presidente do Sindicato do Comércio de Juiz de Fora, Emerson Beloti, é o nome da chapa para ocupar a vice-presidência da federação. A votação está marcada para 16 de maio.

A chapa Renova nasceu da união de comerciantes de todas as regiões do Estado em torno de um projeto de mudança não só das pessoas, mas também do modelo de gestão da Fecomércio MG.

A insatisfação com a atual gestão surge inicialmente pelo descumprimento de compromissos de campanha da eleição de 2010, entre eles o da limitação de mandatos a apenas uma reeleição. De lá para cá, o sentimento de mudança foi ganhando corpo entre empresários e seus sindicatos de todo o Estado, resultando, agora, na chapa Renova, um grupo coeso de mais de 70 integrantes, unidos em prol da renovação e do resgate do Sistema Fecomércio Minas, SESC e SENAC, para cumprir seu papel de defesa da categoria econômica e do desenvolvimento econômico e social.

“Somos contra o terceiro mandato. Temos que ter alternância do poder, pois quem fica muito tempo não se preocupa em deixar um legado. Defendemos mandato de quatro anos, com direito a apenas uma reeleição por outros quatro. Temos que reestruturar e modernizar a federação e fazer, por meio do SESC e do SENAC, que a Fecomércio seja orgulho dos empresários mineiros”, destaca Emerson Beloti.

O empresário Nadim Donato, presidente do Sindilojas-BH, é o candidato à presidência e defende a reformulação da atuação da Fecomércio em Minas. “A chapa Renova traduz o momento em que o país está vivendo, de necessidade de mudanças e de renovação. Ela foi construída com o passar dos anos, em que fomos vendo as coisas acontecerem de forma errada na Fecomércio. A ideia da chapa Renova é reformular a federação e fazer com que ela desenvolva todos os sindicatos, principalmente os do interior, para que eles se tornem cada vez mais fortes, alavancando o setor”, diz Donato, candidato à presidência da Fecomércio.

A chapa Renova tem como principal proposta o fortalecimento do Sistema Fecomércio em Minas, com a racionalização do uso dos seus recursos, inclusive dos seus braços sociais, o SESC e o SENAC, com a ampliação da presença institucional e do apoio à categoria econômica em todo o Estado mineiro. O grupo visa, também, o fortalecimento dos sindicatos patronais do comércio de bens, serviços e turismo, a fim de que a entidade seja mais respeitada e verdadeiramente ouvida, com base em argumentações técnicas competentes, com atuação transparente e participativa.

Os empresários do grupo entendem que sindicatos fortes constituem caminho para uma Federação também forte, capaz de influenciar políticas públicas que fomentem o comércio em cada região.

“Para fazer essa mudança, essa chapa é formada por líderes atuantes no setor no interior junto com representantes da capital mineira. Um dos motivos do surgimento dessa chapa Renova foi o argumento que nós precisamos mudar a situação da federação, e sabemos que apoiando o presidente atual dificilmente esse movimento vai acontecer”, ressalta Emerson Beloti.

Democracia

Outro ponto importante proposto pelo grupo é a alteração no estatuto da Fecomércio, permitindo que o presidente seja reeleito apenas uma vez. Após ficar cerca de 30 anos com o mesmo presidente, a Fecomércio terá a atual gestão, iniciada em 2010, tentando em 2018 um terceiro mandato consecutivo, o que contraria a promessa feita há oito anos. Para Emerson Beloti, a manutenção de uma mesma gestão por período prolongado no comando da federação, sem alternativas, é antidemocrático, não oxigena a instituição e prejudica à entidade.

Crescimento

A Renova espera que todo esse movimento de reformulação na gestão da Fecomércio resulte em mais sindicatos filiados. Para se ter uma ideia de como a federação está parada no tempo, a entidade contou, por quase 30 anos, com apenas vinte e nove filiados em todo o estado, que possui 853 municípios, 120 deles com mais de 30 mil habitantes. Pressionada por meio de forte campanha de integrantes da chapa Renova, a Fecomércio promoveu a filiação de onze novos sindicatos, totalizando os atuais quarenta afiliados, forçando, assim, o início de uma abertura democrática na entidade.

Além de Juiz de Fora, sindicatos de Cataguases, Ponte Nova, Santos Dumont, Manhuaçu e Viçosa, na Zona da Mata, também têm direito a um voto cada na eleição.

A chapa Renova conta com importantes empresários do comércio mineiro, entre eles nomes conhecidos em todo o Estado, dentre presidentes e demais dirigentes de sindicatos patronais. Esses líderes estão confiantes na vitória, por entenderem que é necessário mudar a trajetória temerária em que se encontra o Sistema Fecomércio Minas, modificando seu modelo de atuação, para permitir que se cumpra, com transparência e efetivamente, seu papel de representação.


 Fonte: Assessoria

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: