Encontro
Juiz de Fora e Região

Oftalmologista alerta para cuidados na prevenção da conjuntivite

Por: Diário Regional 14/03/2018 8:37

Uma das doenças mais recorrentes no verão é a conjuntivite, infecção que aparece na conjuntiva, a membrana que recobre a parte branca do olho. A mais comum é a causada por vírus, que é mais resistente, circulando com mais facilidade no ar devido às altas temperaturas e umidade desta época do ano e também em ambientes fechados.

“No verão, é predominante as conjuntivite infecciosas, que são causadas por vírus ou bactérias. O contágio se deve pela aglomeração de pessoas em academia, piscina, praias, ônibus, por exemplo”, pontuou o oftalmologista Luciano Arantes. “A transmissão não ocorre só de a pessoa contaminada te olhar, mas sim manualmente. Ela coloca a mão no olho e depois na maçaneta do ônibus para descer. No ponto seguinte, você pega na maçaneta e leva a mão no olho”, explicou o especialista sobre a transmissão da doença. A viral e a bacteriana são transmitidas da mesma maneira.

Olhos avermelhados e lacrimejantes, pálpebras inchadas, secreção e sensação de areia nos olhos são os principais sintomas da conjuntivite, afirmou o especialista. “A pessoa sabe quando o seu olho não está normal. Sentiu algum incômodo, como sensação de areia no olho, não se automedique, pois você pode está mascarando a doença e piorando o quadro. A automedicação pode potencializar o vírus e levar a cegueira, por exemplo”, alertou o oftalmologista sobre a necessidade de procurar ajuda médica assim que surgir um sintoma. A doença pode acometer um ou ambos os olhos de uma semana a 15 dias.

Arantes também orientou que a pessoa se afaste do trabalho e crianças da escola para evitar contaminar os colegas. “Solicite um atestado de 7 a 10 dias para que a criança não vá escola. Evite coçar os olhos, cumprimentar outras pessoas e sempre lave a mão até passar a fase de contágio”, disse.

Porém foi cumprimentando amigos da faculdade que o universitário Diego Lopes descobriu que poderia está com a doença. “Na terça-feira da semana passada, um dos meus olhos ficou vermelho e irritado, tentava a ler e me incomodava. Quando fui para a aula, alguns amigos me disseram que poderia ser conjuntivite. Eu não sabia por que nunca tive a doença antes”, relatou.

Em casa, após a aula, Lopes procurou informações sobre conjuntivite na internet. “Depois [da busca online], comprei um soro fisiológico, porém meu olho inchou muito e na manhã de quarta-feira fui para UPA [Unidade de Pronto Atendimento]. O meu olho estava tão inchado que, após a triagem, fui o primeiro a ser atendido”, disse o estudante, que também contou que um de seus colegas de república também teve a doença. “O médico me receitou o colírio para ser pingado por uma semana e de seis em seis horas, porém, no primeiro dia, estava tão inchado que ele me recomendou que eu pingasse de duas em duas horas”.

 

TRATAMENTO

No caso da conjuntivite viral, não existe tratamento específico. É recomendado o uso de compressas frias ou geladas e aplicação de colírio lubrificante gelado várias vezes por dia para aliviar. Para a bacteriana, o tratamento é com colírio antibiótico. É recomendado lavar os olhos e fazer compressas de água gelada, filtrada e fervida, ou soro fisiológico.

DICAS

1. Nunca compartilhe itens pessoais como maquiagem, travesseiros, óculos e toalhas de mão e rosto;
2. Cubra o nariz e a boca quando tossir ou espirrar e evite esfregar ou tocar os olhos;
3. Nunca compartilhe suas lentes de contato com outra pessoa e interrompa o uso caso apresente sintomas da conjuntivite;
4. Lave as mãos frequentemente, especialmente quando passar tempo na escola ou em outros lugares públicos;
5. Mantenha acessível um desinfetante manual como o álcool gel e use-o com frequência;
6. Limpe sempre as superfícies com um antisséptico apropriado;
7. Se você sabe que sofre alergias sazonais, pergunte ao seu médico o que pode ser feito para minimizar seus sintomas;
8. Ao nadar, use óculos de natação para se proteger de bactérias e outros microrganismos presentes na água ou evite piscina;
9. Ande sempre com lenços de papel para secar ou limpar os olhos e jogue-os fora após o uso. Não guarde os lenços contaminados no bolso para reutilização;
10. Não use lentes de contato ou maquiagem na região dos olhos enquanto eles ainda estiverem vermelhos ou irritados;
11. Separe sua toalha de rosto e travesseiro, de preferência troque a fronha e a toalha todos os dias;
12. Use apenas o medicamento indicado pelo seu médico e lave os olhos com água filtrada ou tratada;
13. Faça compressas frias várias vezes por dia e lave o rosto e os olhos com água gelada sempre que possível;
14. Em caso de baixa de visão, procure novamente seu oftalmologista;
15. Evite a reinfecção não utilizando novamente a maquiagem ou lentes de contato que possa ter usado no período que estava doente;
16. Evitar coçar os olhos para diminuir a irritação da área;
17. Lavar as mãos antes e depois do uso de colírios ou pomadas;
18. Não encostar o frasco do colírio ou da pomada no olho.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: