Pedro Cine Fotos
Juiz de Fora e Região

Polícia Civil apresenta suspeitos de homicídio no Jardim Natal

Por: Diário Regional 12/09/2017 20:37

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios (DEH), apresentou na tarde dessa terça-feira, 12, dois homens, de 18 e 27 anos, suspeitos de terem assassinado um jovem de 22 anos. O crime aconteceu no dia 16 de julho no bairro Jardim Natal, zona Norte.

“Assim que soubemos, nós demos prioridade a este caso. A investigação começou difícil, mas com o tempo conseguimos esclarecer o crime. O executor [o homem de 27 anos] tinha uma rixa pessoal antiga com a vítima, inclusive no mesmo dia, eles entraram em luta corporal e ele ameaçou a vítima de morte”, explicou o delegado titular da DEH, Armando Avólio Neto.

O delegado também esclareceu a dinâmica do assassinato. “Conseguimos apurar que o executor estava em uma motocicleta, com o amigo pilotando. Eles se aproximaram da vítima, o autor desceu e desferiu os disparos de arma de fogo. A vítima foi alvejada com quatro tiros no rosto. Após os disparos, eles fugiram”, disse.

Depois das investigações, o delegado pediu a prisão temporária dos suspeitos. “O executor já tinha sido preso por roubo durante a tramitação do pedido de prisão. Portanto, além da preventiva [atribuída ao roubo] ele vai responder pela temporária”, esclareceu Avólio Neto. Segundo o delegado, ele já possuía cinco passagens por tentativa de homicídio. O suspeito foi detido no dia 23 de agosto e já se encontrava preso no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Juiz de Fora. “Já o piloto foi detido neste feriado, no dia 10 de setembro. Ele foi preso em virtude do pedido de prisão temporária e também já tinha passagens”, completou o delegado.

Os suspeitos moram no bairro Milho Branco, na mesma região, e nessa terça-feira a equipe da DEH cumpriu mandado de busca e apreensão nas residências deles. “Nós encontramos três munições calibre 32, um coldre, luvas e touca ninja na casa do piloto”, falou Avólio Neto.

Com a apreensão das munições, o delegado pedirá um exame de comparação entre o material apreendido e os projéteis que atingiram a vítima. “Nós agora vamos examinar os projéteis que estavam na vítima para tentar identificar o calibre e comparar com o material apreendido”, esclareceu.

Conforme o delegado, o inquérito será concluído esta semana e enviado à Justiça, e os envolvidos responderão pelo crime de homicídio qualificado.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

%d blogueiros gostam disto: