Anuncie
Juiz de Fora e Região

Sociedade Brasileira de Cardiologia estabelece taxas mais rígidas para controle do colesterol

Por: Diário Regional 26/11/2017 6:37

Pesquisa da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) indica que 67% das pessoas desconhecem os valores atuais de colesterol no próprio organismo. Ter o colesterol alto é um dos fatores que levam a doenças cardiovasculares. “O colesterol alto pode desencadear várias e sérias doenças, como risco maior de 50% para infarto e 25% para derrame”, afirmou o médico e professor de endocrinologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ruy Lyra.

O colesterol é uma gordura que contribui para o funcionamento do corpo e há dois tipos no organismo: LDL e HDL. “O LDL, conhecido como colesterol ruim, causa o acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos, que pode levar aos eventos cardiovasculares e mesmo mortalidade cardiovascular. Por outro lado, o HDL, conhecido como colesterol bom, tem a função de retirar o colesterol ruim da corrente sanguínea e levá-lo para o fígado, onde é metabolizado e eliminado do organismo”, explicou o especialista.

Recentemente, a SBC atualizou a Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção de Aterosclerose e alterou os valores de referência para colesterol e triglicérides, modificando os limites considerados ideais para pacientes em perfis de risco, que já sofreram ou sofrem de problemas cardiovasculares. “O nível elevado de gordura no sangue provoca índices de colesterol total (CT), acima do recomendado, superior a 190 mg/dL, é preciso ficar atento aos riscos. Para o colesterol (LDL), considerado o ruim, o ideal é abaixo de 50mg/dL [indivíduos com risco cardíaco muito alto]”, disse Lyra sobre os índices atuais recomendados.

Conforme a atualização, indivíduos com risco baixo devem manter o índice de LDL abaixo de 130 mg/dL; com risco intermediário, abaixo de 100 mg/dL; e aquelas pessoas com risco baixo, o nível deve ser abaixo de 70mg/dL. O colesterol bom deve estar acima de 40mg/dL e a triglicéride, o desejável, é abaixo de 150mg/dL, com exame em jejum.

De acordo com o especialista da Universidade Federal de Pernambuco, as principais razões que levam as pessoas a terem altos níveis de colesterol ruim são fatores genéticos, diabetes, fumo, estar acima do peso e sedentarismo. Portanto, o controle da alimentação é essencial para manter o colesterol em níveis aceitáveis, além da prática regular de exercícios físicos.

“A melhor forma de prevenir o colesterol alto é ter, primeiramente, uma alimentação saudável. Muitas frutas, legumes frescos, bem como alimentos com baixo teor de gordura e ricos em fibra devem fazer parte das refeições diárias”, orientou Lyra. “Importante é evitar o consumo de frituras, carnes gordurosas e moderar o consumo de bebidas alcoólicas”, acrescentou.

Em casos extremos, afirmou o médico, é indicado para os adultos o uso de medicamento que contém estatina no tratamento, aliada a uma dieta saudável e equilibrada. “Esse fármaco ajuda a abaixar o teor de gordura no sangue, além de melhorar a elasticidade das artérias. Por apresentar eficácia na redução do colesterol e se acompanhar de poucos eventos adversos, ela pode ser utilizada amplamente por possuir benefícios adicionais como a não interferência na glicemia”, finalizou.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: