Acidentes elétricos sofrem aumento de 215% em Minas Gerais

Um levantamento realizado pelo Abracopel – Anuário Estatístico da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade afirmou que pelo menos 40 pessoas morreram em acidentes relacionados à energia elétrica no ano passado em Minas Gerais.

O crescimento dos casos está ligado ao aumento de choques elétricos, incêndios por curto-circuito e até de descargas atmosféricas, ou seja, raios. No ano passado, foram 104 ocorrências registradas em comparação a 33 casos em 2017, um aumento de 215%.

O choque elétrico é uma das principais causas das mortes, sendo 836 casos registrados, em seguida os incêndios por sobrecarga, com 537 ocorrências, já os raios vêm logo abaixo com 51 episódios.

O engenheiro de Segurança do Trabalho da Cemig, Demétrio Aguiar, destacou que a falta de projetos elétricos na maior parte das construções pode ajudar a entender o fenômeno.

Outro problema apontado por Aguiar é o acúmulo de aparelhos ligados em uma mesma tomada. O risco ainda aumenta quando os carregadores são de baixa qualidade, de acordo com a coordenadora do curso de Engenharia Elétrica das Faculdades Kennedy, Valéria Rocha de Oliveira.

A engenheira ainda orienta procurar profissionais da área para realizar obras ou reformas que envolvam mudanças na fiação da casa.

(com supervisão de Patrícia Marques)

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: