28 Congresso
São João del Rei e Região

Campanha visa ampliar cadastro de medula óssea

Por: Gazeta de São João del Rei 19/08/2017 1:03

Nesta semana, duas notícias mobilizaram os são-joanenses nas redes sociais. Ambas tinham como foco sensibilizar as pessoas para se cadastrarem como doadoras de Medula Óssea.
A primeira campanha começou no início de agosto, focada no jovem Leonardo Faccion, de 15 anos. Ele estava internado em Juiz de Fora (MG) e precisava com urgência de um transplante para combater a Leucemia. Infelizmente, porém, o adolescente não resistiu e faleceu na última segunda-feira, 14.

Para integrar cadastro basta fazer a coleta de 5ml de sangue - Foto: blogdocancer.com.br / Divulgação

Para integrar cadastro basta fazer a coleta de 5ml de sangue – Foto: blogdocancer.com.br / Divulgação

Criança
Logo após a mobilização por Faccion, uma nova campanha apareceu na web. Desta vez para ajudar uma criança de apenas 1 aninho. Em postagem intitulada Calouro Sangue Bom, é explicado que o pequeno Eduardo da Costa Teixeira, o Dudu, é portador de Imunodeficiência Primária e precisa de ajuda. A campanha, baseada em trotres solidários, ainda frisa um convite: “Entre para essa corrente do bem: seja um doador de Medula Óssea”.

A estudante de Zootecnia na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), Flávia Silva, é uma das idealizadoras da iniciativa, explica que Dudu é filho de um dos professores da universidade e ficou muito sensibilizada por já ter sentido na pele uma urgência parecida. “Lembro do meu tio que, há 23 anos, foi diagnosticado com Leucemia. Foi difícil, mas ele conseguiu um doador e eu disse isso para o meu professor. Às vezes a ajuda está mais próxima do que se pode imaginar. Então decidimos fazer a campanha”, conta.

Hemominas
A captadora do Hemominas de São João del-Rei, Elisabeth José dos Santos, explica que essas campanhas são sempre bem-vindas e acabam ampliando o cadastramento na cidade.

“Hoje temos em torno de 9 mil doadores em São João. É muito pouco. Até porque a possibilidade de encontrar alguém compatível é de uma em 100 mil. Por isso, quanto mais pessoas cadastradas, maior a possibilidade de salvar vidas”, explica.

Cadastro
Elisabeth também lembra que pessoas com idade entre 18 e 54 anos, que não sofram com doenças de Imunodeficiência ou que tenham sido diagnosticadas com Hepatite até os 11 anos de idade podem ser doadoras. “O cadastramento pode ser feito em São João del-Rei e é realizado com a coleta de 5ml de sangue. Essa quantidade é suficiente para realizar uma série de exames com resultados inseridos no Cadastro Internacional de Medula Óssea. Vale ressaltar, aliás, que o processo de coleta dura apenas 15 minutos. É muito rápido”, acrescenta.

Os interessados devem procurar a sede do Hemominas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30, na Rua Prefeito Nascimento Teixeira, nº 175, Bairro Segredo.

A doença
Segundo o site do Instituto Nacional do Câncer (INCA), todos os anos são descobertos 257 mil casos de Leucemia no mundo. Desses, cerca de 56% são em homens e as maiores incidências encontram-se na América do Norte, Austrália e Nova Zelândia. As menores taxas estão na África Sub-Saárica. Outra questão destacada é que os diagnósticos da doença vêm aumentando em pessoas idosas. As estatísticas de sobrevida média, cumulativas em cinco anos, chegam a 45% nos países desenvolvidos, total três vezes superior ao observado nos países em desenvolvimento.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: