Pedro Cine Fotos
São João del Rei e Região

Incêndios destroem mais de 80 hectares

Por: Gazeta de São João del Rei 16/09/2017 1:03

Incêndios em áreas verdes voltaram a pautar as ocorrências do 2º Pelotão do Corpo de Bombeiros e da Brigada 1 de Combate Voluntário a Incêndios Florestais, em São João del-Rei. Exatas 24 horas após atuarem no controle de chamas que devastaram 300 hectares da Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra São José, militares da corporação foram chamados para conter queimadas na Serra do Lenheiro e no Rio das Mortes no feriado de 7 de setembro. Os casos, registrados em diferença de apenas cinco horas, fizeram com que os agentes não pudessem comparecer a desfile cívico marcado em Santa Cruz de Minas.

Uma das ocorrências foi registrada pelo Corpo de Bombeiros e pela Brigada 1 nas proximidades do Campus Tancredo Neves (CTan) - Foto: Assessoria do Corpo de Bombeiros / Divulgação

Uma das ocorrências foi registrada pelo Corpo de Bombeiros e pela Brigada 1 nas proximidades do Campus Tancredo Neves (CTan) – Foto: Assessoria do Corpo de Bombeiros / Divulgação

Nas duas ocorrências foram destruídos cerca de 88 hectares de território. Já na data de fechamento desta edição, quarta-feira, 13, fogo também desolou terreno nas proximidades do Campus Tancredo Neves (CTan) da UFSJ. As chamas já haviam atingido o mesmo espaço no dia anterior e tiveram reignição na parte da manhã. O total de área atingida não foi divulgado.

Bombeiros
A primeira ocorrência foi registrada por volta de 11h no dia 7 de setembro. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o batalhão recebeu chamado sobre fogo atingindo sete hectares de área privada e avançando com direção à Serra do Lenheiro, onde outros oito acabaram devastados.

De acordo com dados do boletim de ocorrências, o combate às chamas se estendeu por cerca de cinco horas demandando o reforço de quatro brigadistas.

Minutos depois, o pedido de socorro veio do Rio das Mortes, onde outra propriedade particular foi atingida pelo fogo. Também de acordo com informações do 2º Pelotão, o caso foi registrado em trecho da BR-265 que, com mata fechada e alta, demandou 4 mil litros de água na contenção do incêndio, que se alastrou em cerca de 80 hectares.

Brigada
Em conversa com a reportagem da Gazeta, o subcoordenador da Brigada 1 de Combate Voluntário a Incêndios Florestais, Geraldo Roberto Ferreira, comentou sobre a frequência no registro de ocorrências como esta. Segundo ele, só nesta semana houve fogo em grandes proporções no Tijuco, chegando às Águas Férreas e às Águas Gerais; e, ainda, o caso nos arredores do CTan. “Isso sem falar nos chamados quase esporádicos que recebemos na Serra do Lenheiro. Já alertamos outras vezes, mas é importante frisar: o tempo seco é facilitador no avanço do fogo. As pessoas precisam se conscientizar sobre a forma como limpam lotes, fazem fogueiras e até como se livram de tocos de cigarros. Detalhes mínimos podem causar desastres”, destacou.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

%d blogueiros gostam disto: