28 Congresso
São João del Rei e Região

Transbordando fé

Por: Gazeta de São João del Rei 24/03/2018 0:03

“Primeira das virtudes teologais, graças à qual se acredita nas verdades reveladas por Deus”, essa é uma das definições de fé, presente no dicionário e, cultivada por grande parte da população são-joanense e permanece viva até hoje.

A programação da Semana Santa em São João del-Rei é conhecida pela sua tradição, que leva os fiéis às ruas para seguir procissões, fazer a visitação das igrejas e assistir as missas - Arte: Gazeta

A programação da Semana Santa em São João del-Rei é conhecida pela sua tradição, que leva os fiéis às ruas para seguir procissões, fazer a visitação das igrejas e assistir as missas – Arte: Gazeta

Cidade pequena do interior de Minas, polo turístico e famosa por tantas tradições preservadas, São João del-Rei contempla as mais bonitas festividades religiosas, principalmente no período de Quaresma e Semana Santa. Os fiéis saem em cortejo pelas ruas, entoando cânticos, puxando orações e seguindo os passos daquele que, segundo o catolicismo, é o salvador de todos: Jesus Cristo.

As velas acesas iluminam as ruelas e chamam atenção de todos pela beleza e pela pureza da fé daqueles que depositam no instante toda a esperança de um tempo melhor. Turistas vem ver as procissões e missas apaixonados, jovens se sentem convidados a conhecer a morada de Deus e os senhores e senhoras, que durante toda a vida ajudaram a manter as tradições, se arrumam e se iluminam com a felicidade de, por mais um ano, poderem prestar homenagem e demonstrar gratidão à Maria mãe do filho de Deus, Jesus Cristo, e a todos os santos milagreiros.

“É uma emoção muito grande poder prestigiar aquele que nos salvou a vida, é ele quem me dá força para superar as dores e seguir em frente com o milagre que é viver. São João, com tantas tradições preservadas, nos lembra a cada instante que devemos orar e agradecer. Jesus é nosso Salvador e Maria exemplo de força e resignação. É como sempre digo para meus filho e netos: Tudo com Jesus, nada sem Maria”, conta Hipólita Carvalho sobre a fé que a acompanha há mais de 90 anos.

Mas se engana quem pensa que só pessoas de mais idade gostam e perpetuam as tradições religiosas na cidade, segundo o administrador diocesano, padre Dirceu de Oliveira Medeiros, cada vez mais jovens tem se interessado pela religião e encontrado na igreja um lugar para procurar a paz e um sentido maior para a vida. Um exemplo é o jovem católico Marco Luan, que diz ser a fé algo que o liga ao sagrado. “Você não pode ver, mas simplesmente sabe que está ali” e reitera que as tradições acabam chamando muitos jovens, inclusive de outros lugares onde o catolicismo ainda vigora. Porém, já não são tão comuns as tradições religiosas como procissões e festividades nas ruas.

Indagado sobre Fé e sobre o que mantém a população interessada nas festividades, padre Dirceu é sucinto. “O que mantém as tradições, sem dúvida, é a própria fé”, e disserta sobre o que isso significa. “Fé abrange uma dimensão fundamental do ser humano. Com os olhos físicos enxergamos a realidade palpável que está a nossa volta, que é material e tangível, mas com os olhos da fé enxergamos a ação de Deus e é isso que nos move”, explica. Além dessa explicação, o administrador diocesano faz questão de lembrar que a beleza de se manter esse legado é que vem do coração do povo. “As tradições foram guardadas pela população. É feito e cultivado por voluntários, fiéis, pessoas de fé”, diz. `

Padre Dirceu ainda faz um apelo para que nessa Semana Santa, todos aqueles que participarem das programações fiquem atentos a isso, àqueles que fazem acontecer. “Prestem atenção no andar, no olhar e na emoção daqueles que tornam esses momentos especiais, nos mais simples atos daqueles que transbordam fé”, conclui.

Postado originalmente por: Gazeta de São João del Rei

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: