Anuncie
Divinópolis e Região

Jovem é preso acusado de vender abortivos e remédios controlados em Divinópolis

Por: Portal MPA 11/04/2018 18:00

A Polícia Militar deflagrou uma operação policial em Divinópolis culminando na prisão de Felipe Gustavo Alves Gonçalves, de 24 anos de idade, acusado de vender medicamentos de uso controlado e até medicamentos de uso proibidos pela ANVISA.

A prisão ocorreu no Centro de Divinópolis na parte da manhã. O jovem foi surpreendido em seu apartamento na Rua Itapecerica por volta 07:00.

De acordo com informações policiais, Felipe não atendeu ao interfone, mas foi visualizado tentando se desfazer medicamentos arremessando uma sacola plástica para fora da janela de sua residência.

Adentrando ao imóvel, a PM deu buscas no apartamento após apresentar um mandado de busca e apreensão. Ao total, os militares apreenderam os seguintes medicamentos:

  • Ritaline.
  • Clenbuterol clorhidrato-brontel de 0,02 mg.
  • Sibutramine-reductil.
  • Sildenafil – Pramil.

O suspeito não apresentou documentos e notas fiscais dos produtos.

Os remédios da lista só podem ser comercializados através de autorização médica. Já o medicamento Sildenafil-Pramil é um medicamento de comercialização proibida em território brasileiro.

Abortivo

O medicamento Sildenafil-Pramil, encontrado com o acusado, é um abortivo famoso. Sua comercialização é lucrativa no submundo do crime quando pessoas desesperadas para cometer o aborto pagam preços elevados pelo remédio. Além de matar o feto, o remédio possui efeitos colaterais sérios contra a saúde da mãe, podendo causar a morte ou sequelas graves.

Tráfico de Drogas e Arma de Fogo

Felipe foi autuado sob a acusação de tráfico de drogas. O serviço de inteligência da Polícia Militar detectou que o jovem é suspeito de realizar longas comercializações dos produtos por um preço alto, o que teria atraído a atenção das autoridades.

Militares localizaram fotos nas quais Felipe Gustavo ostentaria uma arma de fogo de calibre 38. O autor se reservou o direito de permanecer calado. Diante dos fatos, foi preso e conduzido em flagrante até a delegacia de polícia, onde foi ouvido e liberado para sair pela porta da frente.

A Polícia Civil investiga o caso para saber se há outras pessoas envolvidas no suposto esquema criminoso. Autoridades afirmam que quem possuir informações sobre o caso pode denunciar anonimamente através do 181 da Polícia Civil ou pelo 190 da Polícia Militar.

Nossa equipe de reportagem acompanha o caso e trará atualizações ao longo do tempo.

Postado originalmente por: Portal MPA

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: