Pedro Cine Fotos
Divinópolis e Região

MG: Homem é detido após passar a mão em mulher dentro de ônibus

Por: Portal MPA 31/10/2017 16:00

Um comerciante de 46 anos foi detido na manhã desta terça-feira (31) pela Guarda Civil Municipal após passar a mão nas partes íntimas de uma mulher de 22 anos, dentro de um ônibus do Move, no centro de Belo Horizonte. 

De acordo com as informações da corporação, os envolvidos estavam no coletivo da linha 83D (Estação São Gabriel, / Centro) quando o comerciante passou a mão na genitália da mulher por duas vezes. Os guardas foram acionados pelos passageiros, que estavam revoltados com a atitude do homem e pediram que o motorista parasse na avenida Santos Dumont, próximo da estação São Paulo do Move. 

Este seria o segundo caso de abuso sofrido por ela somente nesta semana. O suspeito foi conduzido juntamente com testemunhas e a vítima para a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher.

Em entrevista, o suspeito, que é morador de Guanhães, no Rio Doce, e estava na capital mineira para buscar mercadorias para sua loja, afirmou que está sendo acusado injustamente e que em momento algum assediou a mulher. “Eu estou muito decepcionado. Para mim, isso é o fim da minha vida. Eu só coloquei minha mochila na parte de baixo do ônibus e fiquei segurando naquele cabo, porque eu sou baixo. Eu nunca imaginei algo assim”, afirmou.

Ele informou que teria que buscar os produtos em Betim, na região metropolitana, mas pegou a linha errada. “Eu errei o caminho. Vim de carro para BH e estava na casa de parentes, mas como eu não sei andar de carro aqui, resolvi andar de ônibus e estava sendo direcionado por um aplicativo de celular. Só que errei. Quando vi já estava em outro lugar e aconteceu isso tudo”, informou.

Entretanto, segundo uma das testemunhas que acionaram a guarda municipal, contou que o homem estaria se aproveitando do fato de estar com a mochila em mãos para passar a mão na mulher. Ele estaria segurando a alça da bolsa com as mãos abertas e abusando da vítima.

O passageiro contou que, ao notar o incômodo da mulher, ele ofereceu trocar de lugar com ela. Em seguida, segundo a testemunha, ele teria tentado passar as mãos na genitália de outra mulher, o que teria provocado uma discussão entre os dois. “Eu queria quebrar ele no meio dentro do ônibus mesmo. Naquele momento eu só pensei nas minhas três irmãs e fiquei imaginando se algo do tipo acontecesse com elas. Eu pedi o motorista para parar e falei que iríamos todos a delegacia”, lembrou.

A vítima, que trabalha com telemarketing, confirmou a versão da testemunha. “Eu senti que ele passou a mão nas minhas genitálias. Eu arredei para a frente tentando esquivar um pouco e ele tentou de novo até a testemunha pedir pra trocar de lugar comigo. Eu não reagi porque fiquei com medo da reação dele”, afirmou.

A vítima contou que sofreu abuso no início da semana quando estava em um bar com amigos. “Eu estava do lado de fora do bar, o cara veio e passou a mão em mim. Eu chamei ele, gritei ele, e depois ele chegou perto de mim e disse que eu não conseguiria fazer nada com ele porque ele era policial”, contou.

PASSAGEIROS ACUSARAM A VÍTIMA

Ainda de acordo com a testemunha, assim que confusão teve início, outros passageiros do ônibus começaram a acusar a vítima. “O que mais me espantou foi ver as mulheres que estavam dentro do ônibus tentando jogar a culpa para a menina. Tentaram acusá-la de várias formas”, afirmou.

“Comentaram assim: ‘se não quer que encoste, pega um taxi’. Ficaram duvidando porque eu fiquei com medo de dar o grito na hora e esperei a atitude da testemunha”, afirmou a vítima. “Eu cheguei a me questionar se isso teria acontecido porque eu estava de batom vermelho. Fiquei pensando se a minha roupa era chamativa. Mas agora eu entendo que não. Eu sou a vítima”, disse.

 

Reportagem de José Vítor Camilo e Mariana Nogueira, para o Jornal “O tempo”

Postado originalmente por: Portal MPA

%d blogueiros gostam disto: