Pedro Cine Fotos
Uberaba e Região

Fechamento de lojas dos shoppings no feriado não agrada empresários

Por: Rádio JM 730 AM 17/09/2017 1:30

Foto/Reprodução 

Consumidores encontraram lojas fechadas no feriado, data em que a cidade estava cheia, com evento esportivo universitário
Fechamento de lojas dos shopping centers no feriado não agradou aos empresários. Em 7 de setembro, Dia da Independência da República, seguindo determinações dos sindicatos relacionados, as lojas dos shoppings não funcionaram, diferente dos demais feriados. A determinação gerou insatisfação de lojistas, funcionários e consumidores, diante do movimento intenso no município durante o feriado prolongado, com mais de 15 mil estudantes na cidade que participaram de jogos da Liga Interestadual Universitária (LIU).
Gilmar Rizzeto é comerciante do Shopping Uberaba e, para ele, essa decisão foi uma surpresa desagradável. “Sempre respeitamos os acordos, mas os funcionários precisam trabalhar, o lojista precisa abrir a loja para pagar as contas, o momento da economia é delicado, e a cidade recebeu universitários de vários municípios, foi ruim o fechamento das lojas”, afirma Gilmar. O comerciante conta que os próprios funcionários não gostaram da decisão de fechar. Para eles, diante das dificuldades financeiras, trabalhar em feriado é uma oportunidade de ganhar a mais e, ainda, com um dia de folga. Já para o consumidor, o shopping é uma oportunidade de lazer e, com as portas fechadas, deixou de ser opção de passeio. “Perdemos uma oportunidade de melhorar os negócios diante desta decisão. Inclusive, estou preocupado com os próximos feriados, sobre qual será a decisão”, afirma Gilmar.

O Praça Uberaba Shopping Center também lamentou a determinação para o fechamento das lojas no dia 7 de setembro, considerando que os feriados representam datas de grande fluxo de público. Conforme informações repassadas pela assessoria de imprensa, a não-abertura das lojas nestas ocasiões traz prejuízos tanto para o consumidor, que aproveita o período de folga para momentos de lazer e compras, assim como para os lojistas, especialmente por se tratar de um feriado no início do mês, próximo às datas de recebimento de salário da maioria dos trabalhadores.
Impasse na negociação entre sindicatos impediu abertura dos estabelecimentos
Sindicato patronal e dos trabalhadores do comércio dizem que não são culpados pelo fechamento das lojas dos shoppings. O presidente do Sindicato do Comércio de Uberaba (Sindicomércio), Marcelo Carneiro Árabe, conta que, até na véspera do feriado, tentou negociar com o Sindicato dos Comerciários de Uberaba (Sindicomerciários), mas não houve aceitação da proposta. “Eles não autorizaram a abertura, fizemos propostas, mas não aceitaram. E quem saiu perdendo, além dos empresários, foram os próprios colaboradores que ganhariam folga compensatória e mais um adicional”, explica Marcelo.

Por sua vez, a presidente do Sindicomerciários, Silvana Paiva, afirma que a postura foi adotada por ainda não ter sido fechado o acordo coletivo sobre o funcionamento nos feriados. “A nossa data-base é 1° de agosto, neste período os dois sindicatos acordam como será o funcionamento. No caso do feriado do dia 15 de agosto, normalmente, este acordo, que depende de diversas questões, como as econômicas, ainda não está fechado, por isto nesse abrimos exceção e decidimos fora do acordo. Já o do sete de setembro, como não havia sido fechada a convenção, não foi possível liberar o feriado, é uma situação que não depende do sindicato”, explica Silvana, lembrando que esta situação já aconteceu em outros anos, não é a primeira vez.

Silvana destaca ainda que o sindicato não tem intenção de fechar as lojas nos feriados, compreende que a medida gera problemas, mas não poderia liberar sem o acordo, e, ainda, acredita que até o dia 12 de outubro a questão estará definida. 
 

Postado originalmente por: JM Online

%d blogueiros gostam disto: