População empoderada força mudanças jamais imaginadas

 

Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Elisa Araújo, afirmou ser a favor da reforma da Previdência. Declaração da dirigente classista foi durante o programa JM News 1ª Edição, realizado na manhã de ontem pela Rádio JM 95.5. A pauta é tratada como prioridade pelo Governo Federal e deve ser amplamente discutida no Congresso nos próximos meses.

Elisa afirmou que, no meio empresarial, são os números que regem as ações e a Previdência não se mantém do modo atual. “A reforma previdenciária, se ela não for feita, futuramente ninguém receberá aposentadoria”, afirma, ressaltando que a arrecadação não está sendo suficiente para manter o sistema.

Questionada sobre as regras para políticos, juízes e servidores do Judiciário, Elisa defendeu que as normas dos trabalhadores sejam mantidas para todos. Apesar disso, reconheceu que no Congresso isso pode não ocorrer. “Acho que, em geral, o Congresso sentiu o peso da população. Acredito que a população está empoderada e forçou algumas mudanças que não acreditávamos que poderiam acontecer”, ressalta.

A presidente expressou que a população, mais mobilizada, pode forçar ações no meio político. “A população conseguiu feitos nunca imaginados e creio eu que a população pode se rebelar. Não podemos mais permitir esses privilégios”, pontua.

Idas e Vindas. Sobre as mudanças frequentes de ações e posicionamentos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Elisa Araújo afirmou que, para cidadãos da sociedade civil, é algo natural, porém, quando isso é observado na figura de um Presidente da República, é algo que torna difícil “gerar credibilidade”.

ExpoCigra 2019 quer valorizar lado empresarial do setor agro. “A ExpoCigra 2019 terá uma pegada agro”. Elisa Araújo, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) – Regional Vale do Rio Grande, adiantou nessa quarta-feira, durante o programa JM News 1ª Edição, que essa será uma das novidades da maior feira multissetorial de Uberaba.

A presidente afirmou que se têm tratativas adiantadas para a feira, que é realizada no segundo semestre. Questionada se o evento poderia assemelhar-se a uma feira rural, ela negou, afirmando que o intuito é valorizar o lado empresarial do setor agropecuário.

“É uma realidade mais empresarial para as indústrias do agro, para a cadeia fornecedora, a cadeia produtiva em geral e para todo o universo agro”, revela. Ela ressalta que tem o suporte garantido do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Elisa afirmou que essa é a grande novidade deste ano para a feira e que isso se faz necessário para trazer “a grande vocação da região à ExpoCigra”.

Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: