Anuncie
Muriaé e Região

Muriaé completa nesta quarta 163 anos de Emancipação Política e Administrativa

Por: Rádio Muriaé 16/05/2018 9:48
Muriaé completa nesta quarta 163 anos de Emancipação Política e Administrativa

Atualmente, um dos principais pontos turísticos da cidade é o complexo do Cristo Redentor, no Centro

Grande Hotel Muriahe (Fotos Históricas: arquivo Fundarte)

Matriz São Paulo

Ponte da Barra

Muriaé está completando, nesta quarta-feira, dia 16 de maio, 163 anos de Emancipação Política e Administrativa. A data será celebrada oficialmente em solenidade de entrega da Medalha do Mérito Muriaeense José Alencar Gomes da Silva. Com início marcado para as 19h, a cerimônia será realizada no anfiteatro do Memorial da Fundação Cristiano Varella – Hospital do Câncer de Muriaé, e 30 personalidades serão agraciadas com a honraria.

Criada por meio do decreto 5.272, de 18 de abril de 2013, a medalha é uma homenagem ao muriaeense José Alencar Gomes da Silva, ex-vice-presidente da República, que faleceu em 2011 após uma longa luta contra o câncer.

História

Inicialmente habitada pelos índios Puris, a região teve sua colonização de origem europeia, iniciada pelo comércio de brancos com os indígenas. Nas inúmeras versões sobre o surgimento desta nomeação, há sempre uma ligação com os mosquitos que infestavam a área. De acordo com os registros históricos, a cidade, no início de seu povoamento, era uma região palustre, que apresentava, até finais do século XIX, altíssima incidência de febre amarela, supondo-se então que as opções etimológicas ligadas ao mosquito sejam as mais plausíveis.

Em 1817, Constantino José Pinto, juntamente com outros 40 homens, comercializando ervas e produtos medicinais, desceu pelo Rio Pomba e atingiu o Rio Muriaé, onde aportou e construiu seu abarracamento junto a uma cachoeira – local hoje conhecido como Largo do Rosário. Ali, foi fundado um aldeamento dos índios, com demarcação das terras destinadas ao plantio para o sustento dos silvícolas. Nascia "São Paulo do Manoel Burgo". Em 1819, o francês Guido Tomás Marlière chegou e ergueu a Capela do Rosário.

O povoado cresceu rapidamente, a princípio, com uma só rua ao longo do rio, dando origem ao "Porto", à "Barra" e à "Armação”. Em 7 de abril de 1841, foi criado o distrito com o nome de São Paulo do Muriahé, pertencendo a São João Batista do Presídio (atual município de Visconde do Rio Branco) e subordinado eclesiasticamente a Santa Rita do Glória (atual município de Miradouro).

Em 16 de maio de 1855, pela Lei 724, com o nome de São Paulo do Muriahé, o distrito foi elevado à categoria de vila, desmembrando-se de São João Batista do Presídio. A vila de São Paulo do Muriahé seria elevada à condição de cidade apenas em de 25 de novembro de 1865, pela Lei 1 257. A denominação “Muriaé” só viria com a Lei 843, de 7 de setembro de 1923.

Localizada na Zona da Mata de Minas Gerais, Muriaé é uma das cidades-polo da região. Com área territorial de 843 km² e população estimada em 102. 074 habitantes, o município tem suas atividades econômicas voltadas para a indústria de confecções e para a produção agropecuária – especialmente leiteira. O turismo também merece destaque, principalmente em áreas de preservação ambiental e em parques naturais, com destaque para o Pico do Itajuru, em Belisário; a rampa de vôo livre, em Pirapanema; e a Cachoeira da Fumaça, na região do Rio Preto.

 

Fonte : Radio Muriaé

Postado originalmente por: Rádio Muriaé

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: