Anuncie
Amirt

95 anos em grande estilo

Por: Agência Amirt 01/09/2017 14:48

AMIRT apoia evento do SERT-MG para celebrar os 95 anos do Rádio no Brasil; a associação também comemora 49 anos em setembro

Por: Patrícia Marques

Seja nos aparelhos a pilha, elétricos, nos carros ou no celular,  o rádio sem dúvida é um dos nossos companheiros mais presentes. O veículo é superior, quando se trata de alcance, segundo a mais recente pesquisa Nielsen. Para comemorar o Dia do Rádio, celebrado no dia 25 de setembro,  o Sindicato das Emissoras de Rádio e Televisão de Minas Gerais (SERT-MG) com o apoio da Associação Mineira de Rádio e Televisão (AMIRT) realiza o evento “Rádio, sempre presente na vida da gente!”, no dia 18 de setembro, às 19h30, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

A palestra ficará por conta de uma das pensadoras digitais mais requisitadas do Brasil, Marta Gabriel. Durante o evento ela falará sobre “A valorização do Rádio”, apresentando as novas tendências digitais, comportamento, mercado e inovação. “A importância para o marketing é que o Rádio é interativo, ágil, flexível, qualificado e, sobretudo, tem alta capacidade de segmentação, seja num determinado público ou estilo musical, o rádio consegue oferecer soluções para os anunciantes que muitas outras mídias não conseguem,” explica o presidente do SERT-MG, Francisco Bessa.

Presidente do SERT-MG, Francisco Bessa

O encerramento da solenidade será com o show dos cantores e compositores Lô Borges e Samuel Rosa. O convite para o evento será enviado para o e-mail dos radiodifusores.

Em 25 de setembro de 2017, o rádio vai completar 95 anos no Brasil. No decorrer deste período, ele passou por diversas mudanças. Uma das mais significativas e atuais transições foi a migração das emissoras AM para o FM. Minas Gerais, segundo o engenheiro e diretor da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), André Cintra, foi o estado que apresentou melhor êxito, sendo que pelo menos 123 emissoras conseguiram aprovação para mudar para a frequência.

Enquanto no Brasil o rádio migra do AM para o FM, na Noruega é bem diferente. O país foi o primeiro do mundo a desligar o sinal do FM e migrar para a tecnologia digital. Um dos pontos positivos é que o custo do sinal digital é até oito vezes menor que o do FM. Com isso, aquela afirmativa de que o rádio vai acabar ou que está chegando o seu fim fica cada vez mais distante, pois o veículo se reinventa a cada ano que passa e descobre um novo jeito de ser atual, mesmo com quase um século de existência.

49 anos de uma linda história

No dia 5 de setembro de 1968 nasceu a AMIRT. A entidade que foi criada para lutar pelos direitos e melhorias dos principais veículos de comunicação: o rádio e a televisão. Em quase cinco décadas, a associação acumulou diversas vitórias e fez muitas parcerias, a mais recente é a realizada com o Serviço Voluntário de Assistência Social (SERVAS).

A coordenadora executiva da AMIRT, Lilian Medina, está na associação há mais de 20 anos e já acompanhou a administração de seis presidentes nesse período. Ela afirma que viu diversas mudanças. “Quando cheguei aqui em 1997, já presencie várias mudanças, entre elas, a própria AMIRT que evoluiu. Quando cheguei tínhamos cerca de 100 emissoras associadas, hoje são cerca de 380 emissoras. Nossa atual revista era um jornal que tinha tiragem de 100 exemplares, hoje nossa Revista tem a tiragem de 3.500 exemplares, temos também o portal de notícias da AMIRT, que é referência em nosso meio. Este crescimento se deu ao trabalho realizado pelos presidentes e aos seus funcionários que aqui estão e daqueles que estiveram, pois de maneira significativa conseguiram influenciar positivamente a todos. Mais importante do que já realizamos ou do que presenciei é continuar a progredir, trabalhar e conquistar novos desafios,” disse.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: