Audiência pública debate coleta seletiva em Ipatinga

Divulgação

Sebastião Quintão, Dom Odilon e Jadson Heleno durante entrega do abaixo-assinado

Um abaixo-assinado visando à implantação da coleta seletiva em Ipatinga foi entregue durante audiência pública, promovida pela comissão de Urbanismo, Transporte, Trânsito e Meio Ambiente, na Câmara de Ipatinga. O documento, apresentado pelo bispo emérito da diocese de Itabira-Coronel Fabriciano, Dom Odilon Guimarães, foi recebido pelo prefeito de Ipatinga, Sebastião Quintão (PMDB), e pelo presidente da comissão, vereador Jadson Heleno (SD), no dia 8 de junho.

Além de representantes do Executivo, participaram da audiência o promotor de Justiça de Meio Ambiente, Rafael Pureza, religiosos, a Agência Metropolitana, sociedade civil e vereadores. Dom Odilon integra a comissão diocesana Pró-Coleta Seletiva. Ele relata que o grupo foi formado com a intenção de reunir assinaturas para pedir uma lei de iniciativa popular para a coleta, entretanto, se constatou que a lei já existe.

“Então, não se tratava mais de um projeto, mas sim de mobilizar o poder Público para colocar em prática. Nos reunimos com representantes do Executivo, com o vereador Jadson Heleno, e frisamos que não se trata de uma iniciativa dessa ou daquela igreja ou partido, o que queremos é o bem comum”, disse Dom Odilon.

O presidente da comissão e líder de Governo, Jadson Heleno, destacou que a iniciativa, além de louvável, vai gerar renda para centenas de pessoas e economia para as empresas do ramo de embalagem que consomem material reaproveitável. “De forma sustentável, também significa uma grande vantagem para o meio ambiente, uma vez que diminui a poluição dos solos e rios. Este tipo de coleta é de extrema importância para a sustentabilidade ambiental”, salientou.

Jadson frisa que o Brasil não possui a cultura de separação de seus resíduos na fonte, mas a reciclagem configura um importante processo dentro da gestão de resíduos, pois permite retornar para dentro de processos produtivos materiais que seriam descartados, reduzindo a quantidade de matéria-prima virgem extraída da natureza.

Prefeitura

O secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), Gilmar Luciano Alves, explicou que a administração municipal tem um projeto-piloto e que o prefeito solicitou um estudo minucioso a respeito do recolhimento do lixo na cidade. Gilmar aponta que é necessário realizar uma atividade educacional, primeiramente, para mostrar o que é a coleta seletiva e o que essa iniciativa pode representar em ganhos para a população.

“A intenção é termos um centro de triagem. O material reciclável separado poderá ser vendido para subsidiar o projeto. O material orgânico vai para um aterro até a implantação dos biodigestores, centrais tecnológicas que aceleram o processo de decomposição da matéria orgânica”.

O secretário lembrou que há pessoas sobrevivendo da coleta de recicláveis. O projeto do governo é trazer a comunidade e os catadores, chamados de agentes ambientais, assim como os carroceiros, para que participem e ajudem a aprimorar o trabalho.


Postado originalmente por: Diário do Aço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: