Corpo de homem soterrado em deslizamento é encontrado

O corpo do operário Cleiton Pereira, de 37 anos, foi encontrado no final da tarde desta quarta-feira (05), sem vida, após soterramento na obra em um prédio residencial no bairro Funcionários, em Belo Horizonte.

O incidente aconteceu no início da manhã, mas o operário só foi localizado por volta das 17h. Cerca de 20 bombeiros trabalharam no resgate que só foi concluído no fim da noite, cerca de 10 horas após o acidente. No início, os bombeiros estavam esperançosos de retirá-lo do local com vida. Porém, com o avançar das horas, essa chance foi diminuindo.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima foi atingida por uma quantidade de terra que deslizou, deixando o operário soterrado em um buraco aberto para a construção de um muro que fará a contenção do terreno vizinho. Técnicos no local explicaram que o resgate foi demorado porque a terra estava comprimida em decorrência da chuva dos últimos dias. Além disso, antes de começar a retirar a terra do buraco, os bombeiros tiveram que fazer o trabalho de escoramento.

Depois da divulgação da morte do operário, funcionários ficaram abalados do lado de fora da obra. Uma irmã da vítima chegou ao local pouco tempo depois. Ela informou que ficou sabendo do acidente com o parente por meio da televisão. Segundo ela, o trabalhador tem quatro filhos e a mulher dele está grávida do quinto.

Depois de uma análise de técnicos, o local foi interditado. Por meio de nota, a Defesa Civil informou que medidas terão que ser tomadas pela empresa no terreno. Uma análise inicial feita pelo órgão municipal indica que faltavam equipamentos de segurança na obra.

Por meio de nota, a Construtora Terrazzas, responsável pelo empreendimento, lamentou o incidente com o operário e garantiu estar prestando todo o amparo à família da vítima. A empresa afirmou que a construtora atua há 15 anos no mercado e sempre prezou pela segurança e bem-estar de todos os funcionários. “Ao longo dos últimos 15 anos, nós nos transformamos em uma das referências em segurança do trabalho no setor da Construção Civil, através de um rigoroso controle da utilização correta de todos os equipamentos de proteção e adoção de práticas e iniciativas inovadoras. Infelizmente o risco é inerente à nossa atividade e estamos muito consternados com o acontecido, nossa equipe já está prestando todas as informações às autoridades competentes, para a rápida apuração do caso”. A construtora também disse que vai prestar todo o amparo necessário à família da vítima.

 

Por: Janice Izabela

Revisão Patrícia Marques

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: