Delegado de trânsito acredita que CNH digital será uma evolução

José Cruz/ Agência Brasil

Será feita uma leitura do código de barras bidimensional (QRCode) da habilitação digital dos motoristas durante a fiscalização

Entrará em vigor, no próximo ano, a versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que terá o mesmo valor que o documento impresso. A diferença é que a versão digital poderá ser acessada por meio de um aplicativo em smartphones. Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada no mês passado, determina que o documento digital seja implementado pelo Departamento de Trânsito (Detran) de cada estado, até 1º de fevereiro de 2018.

Para o delegado de Trânsito de Coronel Fabriciano, Vinícius Silva Ferreira, documentos de identificação digital são um avanço na sociedade moderna, O que contribuirá muito para o trabalho dos policiais. “Nós da Polícia Civil somos plenamente a favor de tudo que for pra modernizar, além de facilitar o controle e o acesso do cidadão. Então, somos a favor da CNH digital”, afirma.

O delegado também avalia que a CNH digital irá facilitar para os motoristas não saírem de casa sem o documento, já que podem ser punidos se estiverem dirigindo o veículo dessa maneira. “Os motoristas que dirigem sem habilitação, a princípio, estão cometendo uma infração administrativa, e dependendo das circunstâncias isso pode acarretar um crime previsto no artigo 309 do Código de Trânsito Brasileiro. Cabe, inclusive, a condução coercitiva até a delegacia de polícia”, alerta.

Fiscalização eletrônica

Wôlmer Ezequiel

Delegado Vinícius Ferreira aprova a Carteira Nacional de Habilitação na versão eletrônica

A expectativa é que, a partir de 2018, os agentes de trânsito também utilizem um aplicativo na conferência dos dados. Os motoristas apresentarão a carteira na versão eletrônica por meio do celular e será feita a leitura do código de barras bidimensional (QRCode), que contém as informações do motorista.

Solicitação da CNH digital

Para solicitar a carteira de habilitação eletrônica, o motorista deverá se cadastrar no Portal de Serviços do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Será enviado um link para o e-mail informado no cadastro, pedindo que o usuário faça login pelo celular do qual acessará o aplicativo. No primeiro acesso, o interessado deverá criar um Número de Identificação Pessoal (PIN), para armazenar os dados com segurança. É necessário que o motorista memorize essa senha, que será pedida em todos os futuros acessos.

Depois dessa etapa, a autenticidade do documento é validada pelos departamentos de trânsito de cada estado, por meio de uma assinatura com certificado digital. Com isso, a CNH é exportada para o celular. Caso o usuário precise bloquear o aparelho, para impedir a exposição de seus dados, ele deve fazer a solicitação também pelo portal.


Postado originalmente por: Diário do Aço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: