Em entrevista, presidente da Copasa fala sobre período de seca e reservatórios mineiros

A diretora-presidente da Copasa, Sinara Meirelles, em entrevista, comentou os investimentos da companhia e do governo do Estado em água e esgoto. Durante o debate, Sinara abordou questões ligadas ao período de seca e o racionamento de água em regiões de Minas Gerais, como a Grande BH e o Norte do estado.

12345-1-850x467
Barragem do Rio Manso ((Veronica Manevy/Imprensa MG)

Quando perguntada sobre o período de seca e os riscos que eles podem acarretar no acúmulo de água, a presidente lembrou duas obras realizadas pela Copasa que tiveram o objetivo de aumentar a capacidade de armazenamento de importantes reservatórios mineiros, como é o caso da capitação do rio Paraopeba, realizada em 2015. De acordo com Sinara, a obra permitiu uma flexibilidade operacional, já que a região Metropolitana de Belo Horizonte passou a contar com mais um reservatório de abastecimento.

Quanto ao Norte de Minas, onde as secas tendem a ser ainda mais severas, a presidente destacou a obra de capacitação no rio Pacuí, em Montes Claros. Com 56 km de adução de água tratada, o reservatório é o suficiente para suprir a demanda de 30% da população do município. Sinara explica que a captação de água do rio será utilizada sempre que o reservatório da barragem de juramento estiver com volume acumulado inferior a camicase de suprimento da demanda do município. Ela ressalta que com isso “temos um reforço para o abastecimento de água em Montes Claros para que possamos iniciar a superação das constantes restrições de água feitas na região”, comentou.

Ouça a entrevista na integra:

 

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: