Governo anuncia suspenção, mas greve continua em várias regiões

O motivo é que muitos dos manifestantes não se sentem representados pelas associações que defendem a classe


governo-e-caminhoneiros-anunciam-propostas-para-suspender-greve-por-15-dias.jpg

O governo federal divulgou na noite de ontem que, após uma reunião entre os ministros e as entidades que representam os caminhoneiros, um acordo para suspender a greve por 15 dias havia sido assinado. Porém, a manifestações continua em vários estados, inclusive em Minas Gerais.

O motivo é que muitos dos manifestantes não se sentem representados pelas associações que defendem a classe. Muitos deles, inclusive, atuam de forma autônoma nas paralisações. A falta de garantias que as exigências seriam cumpridas é outro motivo que afasta o fim da greve em todo o Brasil.

O acordo proposto pelo governo prevê desconto de 10% por 30 dias sobre o valor do diesel. O período é maior do que os 15 dias que foi oferecido pela Petrobras. Ainda de acordo com a reunião entre as partes, após os 15 dias um novo encontro seria agendado para verificar se as exigências estariam sendo cumpridas.

Pelo menos três das 11 entidades presentes no encontro não assinaram o acordo. São elas: a Associação Brasileira de Caminhoneiros Autônomos (Abican), o Sindicato de Ijuí (SC) e a União Nacional dos Caminhoneiros (Unican).

Ponto facultativo

Por causa das consequências das paralisações dos caminhoneiros, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, decretou na noite de ontem ponto facultativo para todos os servidores nesta sexta-feira (25). Em todo o estado há paralisações de escolas, tanto estaduais quanto municipais, além outros setores de diversas secretarias.

Porém, o comunicado orienta que os serviços essenciais, como os setores da saúde, não parem suas atividades. Desta forma, consultas médicas agendadas não devem ser canceladas.

Segundo o governo do Estado, a medida visa “otimizar o uso de combustível para garantir o atendimento dos serviços de segurança pública e saúde”.

Temer pronuncia sobre greve 

O presidente da Republica, Michael Temer, disse que espera que a greve dos caminhoneiros seja resolvida em breve. Na ocasião ele falou sobre a situação nacional e sobre impostos como o ICMS. Veja:

Pimentel cobra solução 

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, cobrou do presidente da República os crescentes aumentos no valor dos combustíveis no país. O governador disse que o problema é o preço praticado nas refinarias e citou que a situação é uma responsabilidade da União. Veja:

G.R

 

 

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: