Hoje tem a festa de valorização da cultura brasileira

Divulgação

Em sua 12ª edição, evento vai reunir mostras de trabalhos, oficinas e apresentações culturais

Neste fim de semana, a Escola Estadual Capitão Egídio Lima, situada no bairro Bromélias, em Timóteo, promove a tradicional festa de valorização cultura afro-indígena brasileira. Em sua 12ª edição, a iniciativa reúne mostras de trabalhos de alunos, oficinas de artesanatos e apresentações culturais. A festa envolve toda a comunidade escolar e tem a parceria do Centro de Estudos da Cultura Ancestral Brasileira (CECAB). As atividades serão desenvolvidas das 16h às 20h, na escola localizada na rua Manoel Samora.

Para o encontro, os 495 alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, com os alunos da Educação Integral Integrada, vão apresentar números artísticos como roda de capoeira angola, boi-bumbá, catira, dança indígena, samba de roda e carimbó. O objetivo da iniciativa é promover a vivência dos alunos, pais e professores – e também a comunidade – com as raízes da cultura brasileira, com destaque para a africana e indígena, que nem sempre têm o mesmo destaque nos livros didáticos.

O evento é um compilado das atividades trabalhadas em sala de aula e a vivência na quadra esportiva onde os alunos aprendem capoeira angola, maculelê e outros. Toda a comunidade é convidada a participar. “Durante todo o ano letivo nós buscamos interligar as atividades realizadas dentro e fora da sala de aula. E para as apresentações artísticas trouxemos para os alunos danças típicas da região que eles estão estudando”, diz Fernanda Mara, professora de educação física.

A programação da Festa da Cultural Brasileira conta ainda com bingo, pescaria, e praça de alimentação com pratos típicos de regiões brasileiras, alguns já previamente apresentados aos alunos. “A minha turma ficou com a região Norte, e de tudo que nós estudamos o que eu mais gostei foi da culinária: a tia fez com a gente um bolo de mandioca que é uma delícia. E ainda vamos dançar carimbó, no sábado. É uma festa muito legal que eu e os meus colegas esperamos o ano todo”, conta, ansiosa, Lavinia Ferreira, aluna do 3º ano do ensino fundamental.

“Sim à diversidade”

Primando pela cultura e arte em seu currículo a Escola Estadual Capitão Egídio Lima em mais de 30 anos, em parceria com o Centro de Estudos da Cultura Ancestral Brasileira /CECAB desenvolve o projeto “Sim à diversidade”, com o objetivo de explorar em maior profundidade a consciência do aluno como ser de cultura, que acolhe a diversidade na escola e respeita às diferenças.

“O Projeto Sim à Diversidade proporciona aos nossos alunos um empoderamento significativo em sua formação humana. As práticas culturais como brincadeiras infantis, danças, Capoeira Angola, percussão, catira e outras manifestações da cultura brasileira são oportunidades de desenvolvimento que dão suporte à aprendizagem dos conteúdos escolares. Faz a diferença em todos os momentos em nossa escola, pois confirma que o processo de construção coletiva fortalece a humanização de cada ser no correr da vida”, relata Maria Luiza Flor, diretora da Escola Estadual.

Oficina de Abayomi

O Movimento Paguh – brechó, arte, coisas e tal, também está confirmado na Festa Cultura Brasileira da Escola Capitão Egídio. O projeto estará presente com o seu brechó itinerante, que tem como objetivo promover o consumo sustentável, comércio justo e permitir o acesso à moda criativa, com foco no feminino. O projeto também vai oferecer oficina de confecção de bonecas Abayomi.

Sem costuras, apenas com nós e tranças de retalhos de tecidos, a boneca Abayomi tem origem africana é um importante símbolo de resistência, tradição e poder do feminino. Para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros, que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil –as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção.

Temas trabalhados:
1º ano: Brinquedo populares
2º ano: Influência das três raças na formação do povo brasileiro
3º ano: Região Norte
4º ano: A Amazônia
5º ano: Riquezas Mineiras
Educação Integral Integrada: Cultura Indígena


Encontrou um erro? Comunique: [email protected]

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: