Hospitais da região podem ter gestão integrada

Wôlmer Ezequiel

As informações extraoficiais dão conta que a Beneficência Social Bom Samaritano, de Governador Valadares, deverá assumir a gestão

A crise que atinge o atendimento hospitalar no Vale do Aço deverá ter um desfecho inusitado, conforme antecipam fontes que acompanham os bastidores da negociação para a reabertura do hospital José Maria Morais, em Coronel Fabriciano, fechado a novos atendimentos desde segunda-feira (29).

As informações extraoficiais dão conta que a Beneficência Social Bom Samaritano, de Governador Valadares, deverá assumir a gestão não somente do hospital em Coronel Fabriciano, mas também avalia a possibilidade de a Bom Samaritano atuar como mantenedora do hospital Vital Brazil, em Timóteo. A exemplo do que ocorreu com o hospital em Coronel Fabriciano, a Sociedade Beneficente São Camilo também está de saída da condição de mantenedora do Hospital Vital Brazil/São Camilo Timóteo. Na negociação, além de assumir os dois hospitais, a entidade valadarense também assumiria a gestão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Ipatinga.

Dentre os executivos que poderiam assumir o comando dessa complexa organização de gestão integrada estariam a ex-secretária de saúde de Ipatinga, Kátia Barbalho, e o ex-superintente regional de saúde, Wagner Barbalho. Ambos deixaram os cargos recentemente.

Até o desfecho da negociação para essa possível nova gestão, os municípios tratam de adotar providências jurídicas para que o processo de transição seja feito com anuência da Secretaria de Estado da Saúde e Ministério da Saúde e sem paralisar os serviços, como ocorreu em Coronel Fabriciano.


Postado originalmente por: Diário do Aço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: