Encontro
Amirt

Liminar que trata homossexualidade como doença causa polêmica

Por: Agência Amirt 19/09/2017 14:00

A liminar que permite tratamento para reorientação sexual e que trata a homossexualidade como doença está causando polêmica.

Nesta segunda feira (18), o juiz federal de Brasília Waldemar Cláudio de Carvalho aprovou o texto conhecido como “Cura Gay”. Um grupo de psicólogos pediu a análise do juiz sobre a Resolução do Conselho Federal de Psicologia de 1999. Segundo os psicólogos, o texto estaria censurando possíveis estudos na área.

A liminar de tratamento da homossexualidade como doença está sendo debatida, e a psicóloga Dalcira Ferrão, falou sobre o assunto: “A cis-heteronomatividade é essa imposição de que a hétero-normatividade é a única possibilidade de construção da sexualidade e também da identidade cisgênera“, disse. Dalcira é a coordenadora da Comissão de Psicologia de Gênero e Diversidade Sexual do Conselho Regional de Psicologia de Minas Gerais.

Ideologia de gênero e homossexualidade ainda é tabu na sociedade. Um juiz de Brasília aprovou a liminar que permite a “Cura Gay”.

Madson Maurício, que é homossexual, conhecido como Maxxy, comentou sobre a decisão: “Tratar a homossexualidade como doença, e afirmar ou repetir essa frase é uma falta de respeito muito grande“, rechaçou.

Madson, que se denomina “marmotinha” leva vida feliz e tieta famosos em Belo Horizonte/arquivo pessoal

Já o Pastor Gregory Rodrigues achou exagerada a decisão de tratar o homossexualidade como doença e falou: “Orientação sexual não define caráter, não define nada dentro da vida de uma pessoa a não ser com quem ela vai se relacionar, a não ser quem ela vai amar“, disse Gregory.

img-20170919-wa0061

Gregory Rodrigues é pastor evangélico, bacharelando em Teologia e licenciando em História/arquivo pessoal

Anexos para downloads:

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: