Linhas de ônibus de Belo Horizonte terão botão para auxílio contra assédio

O "Botão do pânico" auxiliará ao combate do assédio sexual.
O “Botão do pânico” auxiliará ao combate do assédio sexual.

Em uma das pesquisas, realizada pelo instituto Data Folha, 25% das mulheres revelaram já terem sido assediadas no transporte público. Tendo em vista o dado, a Guarda Municipal de Belo Horizonte iniciou nesta semana um projeto que visa combater crime de importunação sexual em ônibus e metrô da capital.

O pedido de socorro de mulheres assediadas no transporte coletivo de Belo Horizonte poderá ser realizado por meio do som de um apito.

Neste primeiro momento, vão ser distribuídos dez mil apitos. A passageira deverá produzir um barulho sonoro que ao chegar ao motorista acionará o botão do pânico. A prefeitura será notificada no mesmo instante, deverá localizar o veículo e encaminhar uma viatura de guarda para verificar a situação.

Na próxima segunda-feira (29), inicia o treinamento da primeira turma, de 40 motoristas, para o enfrentamento do crime. No treinamento, os motoristas vão aprender que poderão acionar o botão a partir de determinadas situações, como a conduta de suspeitos, que ele mesmo poderá observar pelo retrovisor, não dependendo apenas da denúncia de passageiros ou dos apitos.

A iniciativa é da Guarda Municipal e terá parceria da BHTrans e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Por: Janice Izabela

(revisado por Patrícia Marques)

 

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: