Novo recorre ao TRE e luta pela impugnação da candidatura de Dilma Roussef

O partido foi um dos que apresentou um pedido de impugnação da candidatura logo quando o nome de Dilma foi anunciado pelo PT


dilma-lidera-disputa-para-o-senado-em-minas-segundo-datafolha.jpg
(Foto: Reprodução)

O partido Novo, dos candidatos Romeu Zema e João Amoedo, entrou com um recurso de cancelamento do registro de candidatura da petista Dilma Roussef junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). A legenda questiona a votação, ocorrida no tribunal no último dia 17, que aprovou o nome da ex-presidente na disputa por uma cadeira no Senado.

O partido foi um dos que apresentou um pedido de impugnação da candidatura logo quando o nome de Dilma foi anunciado pelo PT. O novo alega a inelegibilidade da ex-presidente deposta para concorrer a qualquer cargo público e também ausência de residência nos três meses que antecederam a data de transferência do domicílio eleitoral.

A votação que autorizou a candidatura de Dilma foi acirrada, com o placar de 4 a 3 favoráveis à petista. “Diante disso e dentro do prazo legal, recorremos ao TRE e esperamos que a decisão do tribunal mineiro seja revertida”, afirma o advogado do Novo Lucas Bessoni.

O candidato ao Senado pelo novo, Rodrigo Paiva, ressalta que Dilma deve sofrer as cosequências da condenação por crime de responsabilidade. “Precisamos fazer valer nossa Constituição. O fatiamento feito pelo Senado no processo de impeachment da ex-presidente é uma afronta à nossa carta magna”, ressalta.

*G.R

%d blogueiros gostam disto: