Número de consumidores deve diminuir 9,8% neste Dia das Crianças, na capital

Entre os 27,5% que disseram que não irão comprar presentes, 60,6% afirmaram que o motivo para isso são os problemas financeiros


Os consumidores belo-hoirozontinos deverão estar mais cautelosos na hora de gastar com presentes para o Dia das Crianças. Segundo pesquisa divulgada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), 72,5% dos entrevistados desejam comprar presentes. Este número representa uma queda de 9,8% em relação ao ano passado.

O presidente da CDL/BH, Bruno Falci, explica que “mesmo com a melhora de alguns indicadores econômicos, como a taxa de juros e inflação, o cenário ecômico do país ainda é instável, a inadimplência voltou a crescer e a confiança dos consumidores está abalada”.

Entre os 27,5% que disseram que não irão comprar presentes, 60,6% afirmaram que o motivo para isso são os problemas financeiros (falta de dinheiro, corte nos gastos, desemprego e endividamento). “Este resultado é reflexo do atual cenário econômico gerado pela insegurança política, queda da confiança dos consumidores e atraso do pagamento do funcionalismo público”, comenta Falci.

O tíquete médio dos presentes deste ano deve ser de R$ 113,01. O valor é 6,7% menor do que o registrado no ano passado. De acordo com o tipo do produto escolhido, o valor desembolsado pelo consumidor pode variar. Quem for presentear com eletrônicos irá desembolsar o maior valor, o tíquete médio para estes itens será de R$ 447,83. A compra de material esportivo deve girar em torno de R$ 176,97. Já os menores valores pagos serão em brinquedos (R$ 98,94) e roupas (R$ 117,90).

Brinquedos e roupas serão os mais escolhidos 

O produto mais procurado neste Dia das Crianças para presentear serão os brinquedos, conforme 73,9% dos entrevistados. Em seguida, aparecem as roupas (9,5%); jogos (4,6%); calçados (4,4%); livros (1,9%); eletrônicos (1,8%); material esportivo (1,7%) e outros (2,1%).

Preço é decisivo no momento da compra

Para 26,3% dos consumidores, o preço dos produtos é o que mais os atrai durante as compras. O segundo ponto que chama a atenção dos entrevistados é a localização, com 15,4% das respostas. Os demais atrativos citados foram: agilidade no atendimento (11,8%); qualidade do produto (11,5%); bom atendimento (11,3%); ambiente agradável (11,2%); educação/cortesia dos funcionários (5,4%); promoções e sorteios (3,1%); marca/grife do produto (1,8%); credibilidade da loja (1,6%) e forma/prazos de pagamento (0,6%).

Nove em cada dez consumidores comparam preços antes das compras

Para 93,1% dos consumidores entrevistados é um hábito frequente pesquisar o valor dos presentes em diferentes lojas, antes de efetuarem as compras. Os que fazem este tipo de levantamento às vezes totalizam 4,9%. Os consumidores que nunca realizam comparação dos valores representam 0,5%.

*G.R

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: