OAB Ipatinga promove curso do PJe para quase 100 advogados

Divulgação

Instrutor César Antunes Gomes de Castro, no treinamento dos advogados

Resultado de uma parceria entre a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Minas Gerais, e a Escola Superior de Advocacia (ESA), cerca de 100 advogados participaram da Caravana do Processo Judicial Eletrônico (PJe), que faz parte do Projeto Educação Continuada da OAB-MG com o objetivo de oferecer formação e inclusão digital aos advogados mineiros. Com carga de oito horas, divididas em dois dias, os profissionais do Direito, inscritos na 72ª Subseção (OAB Ipatinga), receberam informações e reviram procedimentos que proporcionaram a ampliando e a capacidade de utilização do sistema do processo eletrônico. O curso, que começou na noite de quarta-feira (10), foi concluído na manhã desta quinta-feira, no salão do Júri do Fórum “Drª Valéria Vieira Alves” da Comarca de Ipatinga.

O diretor Tesoureiro da OAB Ipatinga, Rodrigo Cardoso, explicou que a OAB Ipatinga é uma das primeiras Subseções incluídas no Projeto Educação Continuada e no Programa de Regionalização da OAB Minas. “Teremos um núcleo específico para atender os advogados da região logo após a inauguração da nova sede, prevista para o mês de outubro deste ano. Antecipo desde já que nosso compromisso é realizar em junho o curso de PJe destinado a advogados sêniores (acima de 50 anos de idade), que já tem demanda”, revelou. Ele citou também que a parceria com a OAB-MG permitiu que a cidade de Ipatinga fosse escolhida como polo educacional do estado com os cursos de Pós-Graduação a distância da ESA.

Aprendizado

O advogado César Antunes Gomes de Castro, um dos instrutores que passaram por treinamento na OAB-MG e que aplicou o curso em Ipatinga, neste processo conhecimento nunca é demais. “Quanto mais você aprende, mais você busca. E é isso que motiva os advogados após a implantação do Processo Judicial Eletrônico, que mudou a rotina de todos. Neste curso, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer os ensinamentos básicos de informática, destinados à operação de computadores, detalhando todos os procedimentos necessários à execução do processo implantado pela Justiça”, afirmou. Ele destacou o pioneirismo da OAB Ipatinga com este projeto de capacitação.

A mudança do meio físico para o meio digital mexeu com a cabeça dos advogados, principalmente aqueles que militam há mais tempo na Justiça. Nem por isso, o advogado Walter Freitas de Morais, há quase 30 anos na profissão, se sente excluído deste processo. “É natural que a gente sinta dificuldades em se relacionar com os avanços da tecnologia nos dias de hoje, ao contrário dos advogados mais jovens. Porém, tenho a impressão que não é tão difícil aprender a peticionar um processo eletrônico que seja aceito pelo juiz e que permita que eu possa me interagir com a Justiça e o meu cliente. A interatividade com a máquina é essencial para continuarmos atuando no exercício da profissão”, entende.


Postado originalmente por: Diário do Aço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: