Palestra sobre depressão enfoca os diversos aspectos da doença

Divulgação

Além dos sintomas, serão debatidos os tratamentos para a doença e o que ela pode acarretar quando não tratada

Uma palestra que será realizada no sábado (25), às 14h, tem como tema principal “As máscaras da Depressão: Como lançar luz à escuridão?”. Além dos sintomas, serão debatidos os tratamentos para a doença e o que ela pode acarretar quando não tratada.

O evento é organizado pelas psicólogas Eliene Andrade, Márcia Martins e Somara Soares. A palestra também conta com o apoio do Ciclos Espaço Terapêutico. Em conversa com o Diário do Aço, Somara afirma que a necessidade do encontro surgiu com o aumento dos registros de suicídio na região.

“O que nos motivou mesmo a realizar esta discussão foi o elevado índice de suicídio no Vale do Aço. É um número assustador e nós precisamos abrir estes debates. Outro fator que nos motivou é a quantidade de pessoas que vão ao consultório, por conta própria ou indicação médica, para tratar de doenças que são decorrentes da depressão, como síndrome do pânico, crises de histeria e até alguns sintomas físicos como dor no peito, por exemplo”, enfatiza a psicóloga.

O intuito da palestra é promover a interação entre o público e as expositoras, Somara e Eliene. “Nós queremos ouvir as pessoas para saberem o que elas conhecem sobre a depressão. Precisamos dos questionamentos para que as dúvidas sejam realmente sanadas”, pontua Somara.

Ajuda

A especialista alerta que a depressão pode agir de diversas formas “conosco ou com alguém próximo de nós”. Para auxiliar uma pessoa que possa estar em um quadro depressivo, Somara afirma que a abordagem é diferente de acordo com a faixa etária, mas que o essencial é escutar.

“Cada idade tem uma abordagem específica, a depressão ela pode estar presente desde a infância até a terceira idade. Devemos aproximar destas pessoas de maneira diferenciada. Contudo, o principal é a escuta acolhedora, que é livre de qualquer julgamento, pois cada um de nós já vive com os nossos julgamentos diários. E posteriormente, avaliar e tentar sugerir o auxílio de um especialista. A gente nunca pode desafiar uma pessoa com depressão, pois isso gera um conflito que só irá agravar a situação”, informa a psicóloga.

Tristeza x Depressão

A tristeza é comum aos seres humanos e não se enquadra como caso patológico, porém é necessário saber identificar quando o sentimento passa a ser constante, segundo a especialista.

“A nossa melancolia ela é variável, alternada. Há dias que a gente acorda mais triste, mas logo a gente está em outras situações que amenizam este sentimento, é o nosso sistema de compensação. Nos casos da depressão patológica não há esta variação no humor. A depressão está ligada no campo dos desejos, a pessoa depressiva não possui motivação alguma, tudo perde o valor. De acordo com a literatura, é considerado ciclo depressivo quando esta melancolia inalterável dura por 14 dias ou mais”, afirma Somara.

Inscrições

As inscrições para a palestra podem ser feitas pelo link www.doity.com.br/palestra-as-mascaras-da-depressao ou mesmo no dia do evento, que será realizado no Grande Hotel, avenida Brasil, 560, Iguaçu. O valor das inscrições é de R$ 20, com meia-entrada para estudantes. O evento ainda terá emissão de certificado de participação de três horas. Para o certificado é necessário realizar inscrição com antecedência ou entrar em contato pelos telefones celulares: 99453-1141 (Tim), 97158-1810 (Vivo) e 98721-4745 (OI).


Encontrou um erro? Comunique: [email protected]

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: