Para AMVA, protesto de prefeitos é ato político-administrativo e não eleitoral

Divulgação/AMM

Prefeitos reuniram-se na cidade administrativa, percorreram o Centro de Belo Horizonte e foram para a Praça da Liberdade

O presidente da Associação dos Municípios do Vale do Aço (AMVA) e prefeito de Entre Folhas, Ailton Silveira, o “Ailtinho” (MDB) avaliou como “muito expressiva” a manifestação dos prefeitos, promovida essa semana, em Belo Horizonte. Eles protestaram, na terça-feira (21) contra a retenção dos repasses constitucionais do governo de Minas aos municípios, cujo montante já ultrapassa R$ 8,1 bilhões. Mais de 500 chefes do Executivo se concentraram na Cidade Administrativa, seguiram em carreata pelas ruas da capital e participaram de um ato em frente ao Palácio da Liberdade, sede oficial do governo mineiro.

Liderando a comitiva da região que engrossou o protesto, Ailtinho enalteceu a união dos prefeitos. “Foi, sem dúvida, o maior movimento de dirigentes mineiros, um momento histórico. Essa ação ilegal do governador (Fernando Pimentel – PT) prejudica os serviços que as prefeituras prestam nas áreas da saúde, educação e assistência social. O movimento é político administrativo e não político eleitoral como dizem os defensores do atual governador”, comentou.

O presidente da AMVA lembrou que a legislação brasileira determina o repasse imediato da cota-parte dos municípios na arrecadação gerada pelo ICMS e IPVA, verba fundamental aos caixas dos municípios. “A dívida, com todos os municípios, já ultrapassa os R$ 8 bilhões. E o pior é que temos informações de que o governo federal tem enviado regularmente os recursos, mas infelizmente o governo do estado segura o dinheiro. Com cinco mandatos de prefeito, eu nunca tinha visto algo como o que está acontecendo agora”, concluiu Ailtinho.


Encontrou um erro? Comunique: [email protected]

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: