Pimentel determina ação para ajudar caminhoneiros que queiram abandonar greve

A operação vai acontecer, junto a Polícia Militar, em pelo menos 100 pontos de bloqueios onde os motoristas são impedidos de abandonar o movimento


dsc_3002
Reunião entre Pimentel e a Ceasa foi realizada no Palácio da liberdade, em Belo Horizonte (Fotos: Marcelo Sant’Anna/Imprensa M)

A greve dos caminhoneiros chega ao décimo dia e, após várias medidas e acordos firmados entre a União e as lideranças dos movimentos, gera uma separação entre aqueles que querem o fim das paralisações e aqueles que ainda não estão satisfeitos com as propostas.

Para garantir segurança aos caminhoneiros que desejam retomar as atividades normalmente, uma reunião foi realizada entre o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e representantes da Associação Comercial das Centrais de Abastecimento (Ceasa).

No encontro, ficou determinado que o Estado vai atuar, junto a Polícia Militar (PM), em pelo menos 100 pontos de bloqueio em que os motoristas estão sendo proibidos de deixar o movimento. A medida ocorre, segundo Pimentel, porque em locais onde há mobilização, existe uma abordagem por parte dos manifestantes para que nenhum motorista abandone às paralisações.

Segundo o coordenador do Gabinete de Crise instaurado pelo Estado, a estratégia é impedir que os motoristas sejam influenciados a não parem a greve, já que há casos “em que os motoristas querem fazer a sua rotina normalmente”.

G.R

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: