Prefeito de Belo Oriente destaca projetos e desafios em sua gestão

Wôlmer Ezequiel

Hamilton Rômulo de Menezes durante entrevista ao Diário do Aço

Após 1 ano e 7 meses de trabalho, o prefeito de Belo Oriente, Hamilton Rômulo de Menezes (PSDB), comemora os resultados que sua gestão vem obtendo ao longo do seu mandato. Em entrevista ao Diário do Aço, o chefe do Executivo apontou as dificuldades enfrentadas por sua equipe e os projetos em que a administração municipal tem investido, visando melhorias para a população de Belo Oriente.

De acordo com o prefeito, foi um ano e meio “de muita luta”. Logo no início do seu mandato, foi preciso lidar com um problema fora do comum. Ele teve que trabalhar e assinar documentos à luz de lamparinas na prefeitura de Belo Oriente, por falta de energia elétrica. “Eu costumo dizer para os meus amigos que estamos matando um leão todo dia e correndo do Ibama para não ser preso, porque pegamos o prédio da Prefeitura de Belo Oriente à luz de lamparina, assim que chegamos no governo. Mas mesmo assim, eu não fiquei lamentando, eu segui em frente, buscando desenvolver os nossos trabalhos”, pontua.

Essa falta de energia ocorreu porque o pagamento das contas da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) estava atrasado há vários meses, à época. Com isso, além da prefeitura, outros prédios públicos ficaram às escuras. Depois de uma negociação da dívida com a Cemig, a energia começou a ser religada.

Finanças

O prefeito também ressaltou que, ao longo do tempo, foi possível equilibrar as finanças do município e a administração municipal passou a realizar o pagamento de todos os servidores no dia 30 de cada mês. Hamilton acrescentou que “todo prestador de serviço e fornecedor estão recebendo em dia”. No entanto, mesmo com esse equilíbrio das finanças, a administração municipal ainda é prejudicada com o atraso de repasses financeiros por parte do governo estadual, assim como tem acontecido na maioria das cidades de Minas Gerais. “Só para ter uma noção, o atraso com o recurso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que está retido pelo estado, chega a quase R$ 3 milhões. Ao todo, o atraso de repasses está em torno de R$ 10 milhões. Então, isso tem sido, realmente, o nosso calcanhar de Aquiles”, afirma.

Projetos

Hamilton Menezes acrescentou que, durante sua gestão, a administração municipal tem empenhado na elaboração de projetos que visam melhorias para os cidadãos de Belo Oriente. “Já asfaltamos quase 30 ruas do município em um ano e meio de mandato. Temos vários projetos em andamento para fazer a urbanização de bairros. Além disso, investimos também na assistência social e educação, de modo que seja possível oferecer qualidade de vida para os nossos alunos e cidadãos”, salienta.

Além dos projetos citados acima, o prefeito também prometeu que não irá faltar investimentos na área da saúde e que, dentro de pouco tempo, os munícipes contarão com uma nova unidade hospitalar em Belo Oriente. “Em breve, estaremos andando na contramão do estado, vamos abrir o nosso hospital municipal, que será muito importante para todos. Então, temos boas expectativas durante nossa caminhada”, garante.


Encontrou um erro? Comunique: [email protected]

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: