Projeto prevê a recuperação ambiental do antigo Lixão Mauá

Divulgação

Área usada para descarte de lixo urbano de Coronel Fabriciano e Timóteo por vários anos terá que ser recuperada

Secretários e técnicos da secretaria de Governança Urbana, Planejamento e Meio ambiente e da Secretaria de Governança de Obras e Serviços Urbanos de Coronel Fabriciano, conheceram, na sexta-feira (27), o Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD) do antigo Lixão Mauá, localizado na área próxima ao presídio da cidade. O projeto foi apresentado por uma empresa contratada para execução das intervenções. O lixão foi extinto em 2005, depois que a Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM) interditou a área, devido aos impactos ambientais causados pelo depósito dos resíduos sólidos produzidos nos municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo.

O local funcionava como lixão desde 1986, em uma área de aproximadamente dois hectares, onde houve um acúmulo de 247.253,87 metros cúbicos de resíduos. Segundo o secretário de Governança Urbana, Planejamento e Meio ambiente, Douglas Prado, a justiça determinou que os dois municípios, Coronel Fabriciano e Timóteo, realizem as intervenções na área degradada sob pena de multa diária de R$ 1 mil. “Nossa gestão herdou essa situação de governos passados. O processo já se arrasta há alguns anos e, detectados os impactos ambientais, fomos intimados à elaboração do plano de recuperação da área”, explicou.

Conforme o engenheiro ambiental da empresa contratada para elaboração do projeto, Luciano Alencar, a área está contaminada e, inclusive, pode comprometer o manancial do rio Piracicaba. “Hoje temos uma área degradada e a proposta é que o local volte a fornecer uma sucessão ecológica para aquela região. A ideia é cumprir o que estabelece a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que é recuperar a área e usá-la para algum fim, que seja um parque ou não, mas isso é a prefeitura que vai definir”, detalhou.

O engenheiro ainda acrescentou que o projeto é complexo, necessitando do desenvolvimento de um cronograma de obras e financeiro que vai demandar um bom planejamento, para que a área receba as intervenções adequadas e necessárias.


Postado originalmente por: Diário do Aço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: