Acidente na BR-365 mata homem de 39 anos e fere criança de 7 anos

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais, MPMG, abriu ação civil Pública para investigar a doação de oito terrenos da Prefeitura, para a Gaúcha Alimentação. A transação foi autorizada no ano de 2013, pelo então prefeito Pedro Lucas Rodrigues, que também é réu na ação. Conforme apurou o MP, os terrenos são de uma área nobre do Bairro Planalto são avaliados em R$ 511,667,36. Esses valores chamaram a atenção dos procuradores que estimaram que os lotes valem três vezes mais que um terreno que foi oferecido para a empresa, no Bairro Distrito Industrial III.

Na oportunidade, segundo o Ministério Público, a empresa recusou o imóvel, alegando que área não dispunha da estrutura necessária para a implementação de uma indústria alimentícia. No entanto, o MP constatou justamente o contrário. “O imóvel localizado no Distrito Industrial III é dotado de toda a infraestrutura urbana e é localizado a menos de seis quilômetros de distância do centro da cidade”, diz a ação.

Com isso, a promotoria pede que o ex-prefeito e empresa devolvam aos cofres públicos os valores referentes aos terrenos. “Desta feita, os requeridos, Pedro Lucas Rodrigues e Gaúcha Alimentação Coletiva LTDA, na qualidade de sujeito ativo do ato de improbidade e terceiro beneficiário, respectivamente, devem ser compelidos, de forma solidária, a ressarcir o erário na medida dos prejuízos causados indevidamente”, diz o documento. A Promotora Vanessa Dosualdo Freitas é a autora da ação.

A redação do Clube Notícia entrou em contato com a Gaúcha Alimentação, mas fomos informados que os responsáveis pela empresa não estavam no local. Estamos aguardando contato. O ex-prefeito Pedro Lucas não foi localizado por nossa equipe.

Postado originalmente por: Clube Notícia – Patos de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: