Pedro Cine Fotos
Vale do Aço

Especialista avalia prejuízos do ronco e indica tratamentos

Por: Diário do Aço 08/04/2018 11:32
Reprodução

O ronco é um barulho provocado pela vibração dos tecidos moles da boca, quando o ar tenta entrar e encontra algum tipo de obstrução

Visto como algo engraçado por muitos, ou como um incômodo para quem dorme por perto, o ronco é um barulho provocado pela vibração dos tecidos moles da boca, quando o ar tenta entrar e encontra algum tipo de obstrução. Em entrevista ao Diário do Aço, a cirurgiã dentista, Sandra Rodrigues, que tem como área de atuação odontologia do sono, alertou sobre os cuidados que as pessoas precisam ter com o ronco para ter uma vida saudável.

De acordo com a profissional, o roncador que não se tratar, preventivamente, do ronco primário, pode evoluir para uma apneia leve, moderada ou grave, ou seja, a obstrução aumenta e se agrava. “A apneia pode trazer vários problemas sistêmicos para o paciente, que pode ter alteração da pressão arterial, desenvolver um quadro depressivo ou correr risco de ter um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Então a apneia é o agravamento do ronco”, explica.

Como o roncador não tem uma noite tranquila, tendo vários despertares, chamados de microdespertar, a cirurgiã dentista aponta que esse paciente vai passar o resto do dia cansado. “Então quem dorme mal, trabalha mal e vive mal. Uma das coisas que preocupa também com relação a apneia é o desenvolvimento de um quadro depressivo em função dessa baixa oxigenação, com isso ele vai ficando mais propenso a uma parada cardiorrespiratória ou AVC”, alerta.

Wôlmer Ezequiel

Sandra Rodrigues destaca que se o ronco não for tratado, pode causar prejuízos, como a depressão ou Acidente Vascular Cerebral

Tratamento

A especialista informou que as pessoas que sofrem com ronco ou apneia leve e moderada podem recorrer a alguns tipos de aparelhos, como forma de tratamento. “Nesses casos citados, elas podem ser tratadas com o aparelho Intra-oral de Avanço Mandibular (AIO), que precisa ser personalizado e tem que ser confeccionado em laboratórios qualificados. Esse aparelho eleva o palato mole, reposicionado a língua e abrindo espaço aéreo. Já para apneia grave, a indicação melhor é o Cpap, que é um aparelho de pressão positiva que vai abrir as vias áreas”, afirma Sandra Rodrigues.

Além desses aparelhos, a cirurgiã dentista também acrescenta que, atualmente, existem exercícios respiratórios, repassados por fonoaudiólogos, que contribuem na luta contra o ronco e apneia, dando uma sustentação muscular. “Então é possível associar esses exercícios com os aparelhos ao longo do tratamento, além de evitar alimentos pesados antes de dormir e bebidas alcoólicas. Portanto, é preciso disciplina e mudanças para hábitos saudáveis, porque na verdade, o ronco não tem cura, mas tem como utilizar de dispositivos para melhorar a respiração”, salienta.

Crianças

Sandra Rodrigues observa que, cada vez mais, aumenta o número de casos de crianças que roncam ou com quadro de apneia, o que tem preocupado muito. “O ronco até uma determinada idade, pode estar dentro de uma normalidade, mas só podemos saber disso por meio de exames. Então os pais precisam ficar atentos com o sono de seus filhos”, afirma.

O primeiro especialista que deve ser levado é para o otorrinolaringologista para que faça uma investigação das vias áreas superiores. “Assim será possível saber se a criança está com adenoide ou desvio de septo, e se ela precisa se submeter a algum tipo de cirurgia ou quando é no início, uma medicação pode resolver, desobstruindo as vias áreas”, explica Sandra.

A cirurgiã dentista avalia que o nível de estresse na vida das crianças aumentou consideravelmente e muitos ficam na frente do computador, videogame ou celular durante horas, deixando de lado a atividade física. “Hoje em dia, elas estão muito sedentárias e com mais preocupações na vida. Isso tudo contribuem para que a criança desenvolva o ronco ou apneia”, destaca.

Piada

Sandra Rodrigues também chama a atenção daquelas pessoas que não levam o ronco a sério e preferem enxergar como algo engraçado. “Muitos acreditam que roncar é apenas um barulho e não sabem a consequência que isso pode trazer para sua vida, muitos até enxergam como uma piada, porém, não tem nada de engraçado. É algo que deve ser avaliado com seriedade, porque quem dorme bem, vive bem”, conclui.



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br