Família de Açucena faz campanha para traslado internacional

Álbum pessoalWerlen Ramos, o Relô, tinha 35 anos, e havia seis meses que morava em PortugalA família do pedreiro Werlen Ramos, o Relô, de 35 anos, em Açucena, faz uma campanha para arrecadar recursos suficientes para fazer o traslado internacional do corpo e sepultar o mineiro em sua terra natal. Werlen estava em Portugal havia seis meses e morreu na cidade Alcobaça, que fica ao norte de Lisboa, a uma distância de 100 quilômetros, aproximadamente. Familiares informaram, em mensagem enviada ao Diário do Aço, que Werlen trabalhava como pedreiro em Portugal e no dia 10 de dezembro saía do serviço com colegas de trabalho. O carro em que voltavam para casa acabou o combustível em uma rodovia. Ele e os amigos passaram a empurrar o veículo para o acostamento, Werlen estava no lado do motorista, para guiar o volante, quando veio outro carro, em alta velocidade, e atingiu o veículo. O pedreiro foi arrastado por alguns metros e morreu na hora.O açucenense deixou dois filhos, um de 12 e outro de 16 anos. Sonho interrompido A família relata que Werlen tinha o sonho de trabalhar no exterior, juntar dinheiro para construir uma casa e abrir um negócio próprio. Ele ainda pagava o empréstimo que fez para poder ir trabalhar na Europa. Sepultar Werlen em sua terra natal é um desejo da mãe dele. Ocorre que a família não possui 4,5 mil euros, (na cotação atual, cerca R$ 21 mil), que é o valor estimado para fazer o traslado do corpo. Por isso decidiu apelar para a solidariedade e fazer uma campanha na internet para arrecadar esse valor. Os interessados em fazer doações financeiras para a campanha, podem entrar em contato pelo número de telefone (31) 975446441, que pertence a Lorrainy Marçal, sobrinha de Werlen. Há várias formas de ajudar a família, por meio de doações em contas bancárias que podem ser informadas pela sobrinha.

Postado originalmente por: Diário do Aço

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: