Anuncie
Vale do Aço

Fundação Renova é cobrada sobre soluções para os vales do Aço e do Rio Doce

Por: Diário do Aço 19/10/2017 17:32
Divulgação

Encontro na ALMG tratou da apresentação dos métodos de trabalho da Renova para recuperação do rio Doce

Uma comissão formada por parlamentares mineiros esteve reunida esta semana com a Fundação Renova, criada pelas mineradoras envolvidas no desastre causado pelo rompimento da barragem do Fundão, ocorrido em 2015, em Mariana, para cuidar da reparação dos danos causados à população atingida e ao meio ambiente.

O objetivo do encontro, realizado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, foi a apresentação do funcionamento e dos métodos de trabalho que vêm sendo desenvolvidos pela Renova. A Diretora de Desenvolvimento Institucional, Andrea Aguiar Azevedo, apresentou um breve relato das atividades desenvolvidas pela Fundação e, em seguida, foi aberto espaço para um debate entre os presentes.

Em sua intervenção, o deputado Celinho do Sinttrocel (PCdoB) destacou que “as reclamações são muitas e a maioria das pessoas atingidas tem uma grande descrença com a Renova, principalmente, pela falta de respostas mais objetivas e a lentidão dos processos de reparação e de compensação – tanto os processos individuais como os coletivos”, pontuou o deputado.

O parlamentar comentou, ainda, a Audiência Pública realizada no distrito de Perpétuo Socorro, no município de Belo Oriente, motivada pela revolta da população local principalmente com a qualidade da água e as perdas ocasionadas no comércio local. Ele lembrou, também, que “na cidade de Periquito, a situação é a mesma. Os moradores reclamam da qualidade da água e esta situação precisa de uma solução definitiva”, cobrou o deputado.

Ambiental

O deputado Celinho salientou a necessidade de uma maior participação da sociedade civil nas decisões da Renova, uma interlocução mais direta com a Assembleia e uma articulação que privilegie as demandas e ações coletivas. Ele deixou claras as principais necessidades da região: “O que nós precisamos é de mais investimentos nos municípios do Vale do Aço – no Colar Metropolitano – e em todo o Vale do Rio Doce. Precisamos de liberação de recursos para a construção de fossas sépticas e de Estações de Tratamento de Água e recuperação de nascentes. E, precisamos também de investimentos no Parque Estadual do Rio Doce (Perd) e da pavimentação da Estrada-Parque Dom Helvécio, em Marliéria. Com isso, vamos compensar o prejuízo das informações negativas em relação ao patrimônio lacustre do Perd.” Ao fim, o deputado Celinho foi enfático: “informações e esclarecimentos são bons, mas o que nós precisamos mesmo é de mais ação, de decisões mais rápidas e solução para os problemas atuais: aqui e agora”, resumiu.

Na reunião, ficou evidente a necessidade de a Renova de apresentar um plano de ações destinadas à recuperação do Rio Doce – com cronograma e objetivos claros – e que priorize a infraestrutura, a captação de água e a construção de estações de tratamento tanto de água como de esgoto, bem como a revitalização de nascentes e matas ciliares da Bacia.

Como desdobramento do encontro, será constituída uma Comissão de Deputados para acompanhar as atividades da Renova e apresentar as demandas das populações, das instituições e do poder público, bem como também apresentar propostas e sugestões.

Ao final da reunião, a Diretora de Desenvolvimento Institucional da Renova se comprometeu a construir uma agenda de trabalho com o deputado Celinho do Sinttrocel, a fim de aprofundar as discussões.

Desenvolve Rio Doce

No dia três de outubro, a Fundação Renova lançou o fundo “Desenvolve Rio Doce” que tem como objetivo oferecer suporte às empresas e fomentar o desenvolvimento econômico e social dos municípios banhados pelo Rio Doce. O aporte financeiro inicial é de R$ 40 milhões para apoio a micro e pequenos negócios.

O Fundo, de financiamento de capital de giro, é gerido pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), e pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), e oferece condições especiais de prazo e taxa de juros.
Em Minas, as inscrições podem ser feitas pelo site

https://www.bdmg.mg.gov.br/Paginas/home.aspx – na aba Simula Fácil BDMG, marque o município que deseja e entre direto no Fundo Desenvolve Rio Doce.



Postado originalmente por: Diário do Aço

Veja também
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: