Governo fabricianense cria canal de denúncia de violência contra a mulher

DivulgaçãoDenúncia pode ser feita de forma anônima por aplicativoA Secretaria de Governança de Assistência Social de Coronel Fabriciano apresentou nesta semana um novo canal para denúncias de violência contra mulheres. É o FABRI MULHER, um ícone do aplicativo eOuve em que a vítima pode se manifestar anonimamente.Depois de baixar o aplicativo, basta clicar no botão FABRI MULHER e digitar informações preliminares para que a denúncia seja aceita, como se “está sendo abusada”, “sendo violentada” ou de outros atendimentos. Dentre as categorias há as opções: Denúncia, Doação, Elogio, Informação, Reclamação, Solicitação e Sugestão. Se optar por denúncia, o internauta deve descrever o acontecido, informar se possui deficiência, se quer manter sigilo e o local do abuso. A vítima ainda pode anexar fotos ou arquivos de texto e depois enviar, detalha a Secretaria.“A campanha tem por objetivo oferecer às mulheres de Coronel Fabriciano mais um canal de denúncia, fácil e sigilosa para romper o silêncio e acabar com o ciclo de violência. As denúncias são triadas por uma servidora e encaminhadas para o Creas e Polícia Militar ou Civil dependendo da complexidade”, diz Letícia Godinho, secretária de Governança de Assistência Social.Neste mês em que se comemora o “Agosto Lilás”, para alertar a sociedade contra a violência doméstica, a Secretaria elaborou vídeos, lives e uma campanha nas mídias sociais.O banner digital traz a mensagem: “Moça! Finja que vai fazer uma solicitação na ouvidoria do município e denuncia violência ou abuso! Você não está sozinha! Estamos juntas!” Com este recado, a Secretaria se aproxima das vítimas e amplia as possibilidades de denúncia. A campanha tem o apoio da Polícia Civil, Polícia Militar e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A secretaria lembra que há também outros canais de denúncia como o 190, que em casos de urgência, garante socorro rápido à vítima.

Postado originalmente por: Diário do Aço

%d blogueiros gostam disto: