No Dia das Mães, Shirley relata sua história de doação e amor ao filho

Bruna Lage Shirley do Carmo Marinho de Souza e o filho Enzo celebram o amor(Bruna Lage – Repórter do Diário do Aço)O Dia das Mães é muito mais que uma data no calendário, é também um carinho para aquelas que cuidam e se dedicam a um projeto de vida e amor. No caso de Shirley do Carmo Marinho de Souza, de 39 anos, os planos foram adaptados com a chegada de Enzo Andrade Marinho, que celebra 4 anos após muitos desafios. O menino passou por um transplante parcial de fígado, ainda bebê. De lá pra cá, a mãe cuida de seu bem-estar diariamente, abrindo mão do emprego para dar o suporte necessário ao pequeno. Ela relata que Enzo nasceu perfeito, mas algumas complicações em sua saúde aconteceram. “Ter um filho é um dos maiores desafios de nossas vidas e quem é mãe entende o que estou falando. Mas o maior desafio para mim foi ter lutado pela vida do meu filho. Na gestação passei por todas consultas possíveis e estava tudo certo com meu pequeno. Mas ao nascer, descobrimos uma atresia (estreitamento, obstrução) de vias biliares, que causou cirrose hepática. Ele passou por cirurgias e aos nove meses recebeu um pedacinho de fígado doado pelo pai. Hoje é uma criança transplantada, com a graça de Deus”, recorda Shirley.Enzo passou por um transplante de fígado intervivos, no qual uma parte do fígado de uma pessoa saudável é retirada por meio de cirurgia e então é colocado no lugar do fígado doente do paciente que precisa. Para ela, ser mãe é o sonho de quase todas as mulheres. “Almejei muito ter meu filho, sonhava com o dia que iria ter uma resposta positiva. E graças a Deus tive o Enzo, dádiva de Deus em minha vida. Hoje não penso em ampliar a família. Às vezes pedimos coisas para a vida que ela não tem como nos oferecer, e em outras ela nos dá coisas que não sabemos agradecer. Temos algo a aprender todos os dias. Tem sido assim comigo”, avalia.EntregaA vida de Shirley é de entrega. Assim que Enzo nasceu, ela cumpriu a licença maternidade, mas devido aos cuidados com o filho, não retornou ao trabalho. “Antes eu trabalhava como consultora de vendas de óculos. Tive que escolher entre cuidar da saúde dele ou da minha vida social e profissional. Abdiquei de tudo pelo bem do meu filho. E faria tudo novamente, se precisasse. Atualmente, após o transplante, Enzo vive uma vida normal, como qualquer criança. Sabemos exatamente como lidar com o que ele pode e com o que ele não pode. Começou a frequentar a escolinha este ano. Devido à pandemia, as aulas estão suspensas. Mas ele estava adorando”, destaca.Mensagem Em seu papel de mãe, ela revela que o mais surpreendente foi constatar que tinha forças que jamais pensou ter. “Deus dá o suporte para cada um de nós. A figura da mãe é fator chave de qualquer família, assim como a figura paterna é de extrema importância também. Minha mensagem para mães que lutam pela mesma causa que eu é que sejam fortes e que nunca desistam de seus filhos, pois são pedacinhos da gente. Se Deus nos deu uma batalha tão grande, é porque Ele sabe exatamente até onde vai nossa força. Lute por você e lute pela vida de quem você ama. Seja sempre mãe”, conclui.

Postado originalmente por: Diário do Aço

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: