Auditoria da UFJF aponta irregularidades em construção do Campus de Governador Valadares

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus David, esclareceu, na manhã dessa quarta-feira, 3, em coletiva de imprensa, as pendências envolvendo obras da Universidade depois de o Tribunal de Contas da União (TCU) realizar auditoria referente a três projetos (o Campus Avançado de Governador Valadares, Parque Científico e Tecnológico de Juiz de Fora e a nova Reitoria da UFJF), cujos resultados apontaram débitos da instituição com o governo federal. Entre as irregularidades encontradas, a principal se refere a uma possível dívida no valor de R$7 milhões, relativos ao adiantamento de pagamento à empresa responsável pela construção do Campus de Governador Valadares que, posteriormente, abandonou a obra.

“O Tribunal observou diversos problemas com as empresas, inclusive de ordem técnica. As decisões do TCU apontam problemas com gestores que estavam à frente das obras e que há irregularidades na construção do campus de Governador Valadares, a qual traz mais preocupação e foi identificada pela própria Universidade”, explicou o reitor, ressaltando que as pendências foram investigadas e identificadas pela Administração Superior, que trabalhou em auditorias internas, realizadas por uma Comissão de Sindicância e na elaboração de um relatório. ” O acórdão do TCU está tratando especificamente da obra de Governador Valadares, que foi suspensa por vários problemas no contrato. A própria Universidade constatou estes detalhes e, em auditoria interna, verificamos as pendências, por análises de documentos, contratos e detalhes das obra que comprovaram as irregularidades”, destacou.

No que diz respeito à construção do novo prédio da Reitoria, Marcus David esclareceu que o TCU apenas enviou um comentário de que as orientações quanto à proteção da obra foram atendidas. “O Tribunal havia feito uma recomendação o ano passado para que nós tomássemos providências de proteção da obra, pois algumas estruturas naquela obra que estavam expostas e a estrutura precisava ser protegida. Nós atendemos a recomendação”, observou o reitor.

FINALIZAÇÃO DAS OBRAS

Para que as obras sejam finalizadas, o reitor afirmou que, antes de tudo, a estratégia da UFJF é sanar as irregularidades junto aos órgãos de controle. “Vivemos em um cenário em que há muitas obras paralisadas em grande parte por irregularidades cometidas, portanto, nossa decisão é trabalhar próximo aos órgãos de controle, dentro da legalidade, para que possamos retomar a obra com segurança necessária”, disse o reitor, ressaltando que, em breve, as obras internas devem ser continuadas, com lançamento de novos editais.

O caso da construção do Campus Avançado e do Hospital Universitário, no entanto, são mais complexos e exigem mais atenção. “Pela dimensão dos projetos, que demandam mais R$100 milhões para conclusão das obras, eles exigem, além do esforço interno, de regularização da situação, uma interlocução política muito forte para viabilizar os recursos necessários”, finalizou.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: