Capacitação profissional pode contribuir na busca por renda

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado recentemente, mostra que neste ano 63.624 pessoas já foram demitidas. Deste total, 33.909 estavam empregadas no setor do comércio. Desde o início de 2017, mais de 1200 trabalhadores do setor em Juiz de Fora perderam seus empregos.

O contexto, no entanto, não deve ser de pessimismo. Especialistas orientam que em períodos de crise surgem mais oportunidades. Segundo o analista do Sebrae Minas, Tarcísio Fagundes, algumas orientações são fundamentais para quem pretende buscar uma nova forma de renda. “É importante que a pessoa faça uma análise de seu perfil profissional, buscando avaliar formas de aprimoramento. Atualmente existem diversos cursos gratuitos pela internet, tanto promovidos pelo Sebrae e Senac quanto outras opções. Buscar a capacitação é importante, até para quem não pretende entrar em uma empresa de imediato”, sugere.

Para quem busca uma oportunidade, o especialista destaca as buscas em sites relacionados a empregos, nos quais a pessoa pode se cadastrar e a própria empresa entrará em contato, de acordo com o perfil profissional buscado. “Sites como Linkedin, podem auxiliar quem busca por um emprego. Um cadastro é feito com base no seu perfil e a empresa entra em contato com você. Seus dados ficam armazenados e novas oportunidades podem surgir”, explica.
Uma boa rede de relacionamentos também pode auxiliar na busca de uma nova fonte de renda. “Amigos e familiares podem ter informações sobre vagas de empregos ou até mesmo para quem já possui um pequeno negócio, é importante fazer essa divulgação para mais pessoas ficarem sabendo e buscarem o local”.

De acordo com Tarcísio, outro fator importante, são os currículos, que não devem ser muito extensos. “O currículo deve ser bem simples, contendo pequenas informações que ajudam quem está recrutando. Detalhes devem ser guardados para a entrevista”, finaliza.

EMPREENDEDORISMO

No caso de pessoas que saíram de seus empregos para abrir seu próprio negócio, Fagundes ressalta que uma análise de mercado deve ser feita, antes de qualquer coisa. “Uma análise é fundamental, procurar enxergar atividades das quais o mercado está carente, ou que já estejam sendo oferecidas com pouca quantidade ou qualidade inferior. Muitas pessoas prestam serviços, porém, deixam a desejar criando uma oportunidade para alguém oferecer o mesmo serviço evitando certos tipos de problemas” ressalta. “Para quem pensa em empreender, é importante buscar avaliar suas habilidades e qual será o foco da empresa. A pessoa não precisa necessariamente procurar outro emprego, ela pode abrir seu próprio negócio. Dentro de suas habilidades ela deve priorizar, também, o que gosta de fazer, porque quando alguém faz o que gosta, o trabalho é realizado de forma prazerosa”, complementa.

Quem necessitar de mais informações sobre como empreender pode acessar o site www.portalempreendedor.gov.br

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: