Casos de doenças transmitidas pelo aedes aegypti diminuem na cidade

Uma das grandes preocupações da população tem sido com relação às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypt e a febre amarela, entretanto, segundo informações da Gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológico, Michele Freitas, os casos em Juiz de Fora tem diminuído. “Em relação ao ano de 2016, os casos de chikungunya, dengue, zika e febre amarela são poucos. Com relação às demais doenças, temos dois casos confirmados de Zika em gestantes e 147 casos de dengue notificados. Em relação a Febre Amarela, nenhum caso foi registrado na cidade” informou.

De acordo com a gerente a redução do número se deve as ações de orientação, que estão sendo feitas para prevenir a população. “Mesmo com os números baixos as ações de campo relacionadas a visitas domiciliares, e visitas as escolas para falar sobre educação e saúde, estão sendo realizadas. Sempre com o intuito de orientar a população em relação ao combate do mosquito” explica.

Michele ainda conta que atuações são realizadas durante todo o ano, de segunda a sexta-feira, pelos agentes de endemia. “No caso da equipe de educação e saúde que visita as escolas e empresas, o responsável liga para a vigilância epidemiológica e solicita o trabalho, que nas escolas é feito em forma de teatro para as crianças e nas empresas palestras de orientação” contou.

Mesmo com a redução do número, a gerente orienta a população para que verifiquem suas residências para que a água não fique acumulada. “Vistorias a residência tanto na parte interna quanto externa são importantes. Alguns modelos de ar condicionado e de geladeira também devem ser verificados, pois podem acumular água também e a pessoa acabar não vendo” orienta.

Conforme as orientações da Secretaria de Saude (SS), os locais de vacinação contra a febre amarela, continuam sendo realizadas nas Unidades de Atenção Primária à Saúde (Uaps), no Pronto Atendimento Médico (PAM) Marechal, Saúde da Criança e do Adolescente e o de Saúde do Idoso.

NO ESTADO

Um boletim informado na última terça-feira, 2, pela Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) afirma que no Estado, o número de casos de chikungunya é de 11.696, um número alto. Ainda segundo a SES-MG 11 mortes estão sendo investigadas.

Em algumas localidades ainda há possíveis casos sendo investigados e outros já confirmados de Febre chikungunya. As principais cidades do Estado são: Mathias Lobato, Engenheiro Caldas, Governador Valadares, Tumiritinga e Teófilo Otoni. Nestas cidades, a secretaria estadual aponta que os índices de incidência da doença são considerados altos, com uma média de 300 casos prováveis a cada 100 mil habitantes.

De acordo com dados informados pelas autoridades estaduais de saúde, em relação ao Zika Virus houve uma queda em relação a 2016, com 594 notificações neste ano. Com relação a dengue o número chega a 21.981 em todo o estado, porém, apesar do número ser maior que de outras doenças, não preocupa as autoridades, pois, em uma comparação com o ano passado houve uma queda.

A Febre Amarela também esta perdendo força, no último boletim apresentado, 427 casos foram confirmados com a doença. Sendo que, 151 foram constatados óbitos e 24 ainda estão sendo analisados.

FORMA DE TRANSMISSÃO

Febre Amarela: No meio rural e silvestre, o vírus é transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes. Em área urbana, o vetor é o Aedes aegypti.

Febre chikungunya: O vírus é transmitido pela picada da fêmea de mosquitos infectados. São eles o Aedes aegypti, de presença essencialmente urbana, em áreas tropicais e, no Brasil, associado à transmissão da dengue; e o Aedes albopictus, presente majoritariamente em áreas rurais, também existente no Brasil e que pode ser encontrado em áreas urbanas e peri-urbanas em menor densidade. O mosquito adquire o vírus CHIKV ao picar uma pessoa infectada, durante o período de viremia.

Dengue: A transmissão é feita pela picada dos mosquitos Aedes aegypti. O período de incubação no homem varia de quatro a dez dias, sendo em média de cinco a seis dias. Após este período surgem os sintomas da doença.

Zika Virus: O vírus Zika é transmitido às pessoas, principalmente, através da picada do mosquito infectado, principalmente o Aedes aegypti, em regiões tropicais. Os mosquitos Aedes picam, normalmente, durante o dia, sobretudo ao princípio da manhã e ao fim da tarde/princípio da noite. Este é o mesmo mosquito que transmite a dengue, a chikungunya.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: