Cidadãos recolhem lixo às margens do Paraibuna em ação de responsabilidade ambiental

Para muito além de uma passeata com a presença de milhares de pessoas, o que o estudante de serviço social Rodrigo Braga quer é estimular, mesmo que aos poucos, uma atitude responsável em relação à vida do planeta. Como a máxima “temos que fazer a nossa parte” em mente, Rodrigo coordenou nesse sábado, 3, uma missão ecológica. Cidadãos da cidade caminharam às margens do Rio Paraibuna recolhendo todo o lixo que encontravam pelo caminho. A concentração ocorreu na praça do bairro Manoel Honório.

“Eu quero uma cidade verde” é o slogan que deu nome à ação e ao processo de mobilização articulado por Rodrigo nas redes sociais e também por amigos que aderiram à ideia. “A intenção dessa caminhada é propor a reflexão sobre a importância de lutarmos por um ar livre de partículas nocivas, por água potável acessível a todos e pela fauna e flora”, avaliou.

A mobilização levantada pelo estudante antecedeu o dia Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado neste domingo, 5. A data foi recomendada pela Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, realizada em 1972, em Estocolmo, na Suécia. Em 27 de maio de 1981, o governo brasileiro também estabeleceu que, neste período, em todo território nacional se promovesse a Semana Nacional do Meio Ambiente, que tem por finalidade apoiar a participação da comunidade na preservação do patrimônio natural do país.

ATUAÇÕES ANTERIORES

Militante nas redes sociais e principalmente na prática, Rodrigo já carrega no currículo várias experiências missionárias a favor de cidadãos carentes. Uma das mais recentes aconteceu na noite de Natal de 2016 em Juiz de Fora. O estudante, e outros 200 voluntários, optaram por ceiar na Praça Antônio Carlos, com 900 pessoas em situação de rua. “Cheguei em casa por volta de 1h30. A sensação foi indescritível”, contou Rodrigo, enfatizando que este ano ele pretende levantar nova mobilização e repetir a dose.

A próxima parada do estudante será na cidade de Curral Novo, no Piauí, para participar da 10ª edição do projeto piauiense Impacto Sertão Livre, que acontecerá de 18 a 28 de julho. “Estaremos em contato com pessoas que vivem em estado de pobreza extrema. Ainda não sei qual tipo de trabalho terei que executar lá. Pode ser auxiliando na construção de alguma casa, com em algum hospital. Mas, nesse tempo que ficarei lá, tenho certeza que não faltará serviço dada a realidade social e econômica daquele povo”.

O Impacto Sertão Livre é uma mobilização missionária realizada pelo Instituto Livre Ser, com o apoio de ministérios parceiros que têm atuado no sertão nordestino. Os impactos evangelísticos acontecem nos meses de janeiro e julho, duram cerca de 10 dias, e reúnem centenas de voluntários vindos de diversas partes do Brasil. “Quem quiser ir também é só acessar o site sertaolivre.org.br e fazer a inscrição”, estimula Rodrigo.

Postado originalmente por: Diario Regional – Juiz de Fora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: